Índia vai passar a usar LED na iluminação pública

312 Visualizações
iStockphoto.com / Meinzahn Ação resultará numa economia de 890 milhões de dólares.

O governo da Índia anunciou, este ano, o lançamento do Programa Doméstico de Iluminação Eficiente, que se compromete a substituir as lâmpadas de halogênio de 20 mil postes por lâmpadas de LED. Serão, ao todo, 20 milhões de lâmpadas. A estimativa é que o projeto seja concluído em até dois anos.

Embora o esforço pareça bastante grande neste momento, o projeto prevê ótimos retornos em economia de energia e de dinheiro. Espera-se que a redução na carga de energia anual vá para 10,5 bilhões de KWh e que a economia financeira chegue ao imenso valor de 890 milhões de dólares. O projeto deverá custar cerca de 385 milhões de dólares.

As lâmpadas de LED possuem uma vida útil muito maior que chega a 50 mil horas contra apenas 1 mil ou, no máximo, 2 mil horas das comuns. Portanto, além da economia, elas representam um menor trabalho de manutenção. O projeto pode ser considerado o maior do mundo nessa área e supera em muitas vezes o de Los Angeles, que ficou conhecido pela instalação de 210 mil postes de LED.

O governo indiano também pretende lançar um programa de subsídio que permita que as lâmpadas de LED tenham preços mais acessíveis no mercado e que estimulem a população a comprá-las. No palácio presidencial e em outras construções do governo as lâmpadas já são utilizadas. O programa abarca também o uso de energia solar em aldeias no interior do país.