Em um ano, supermercados irlandeses reduzem desperdício alimentar em 20 mil toneladas

304 Visualizações
iStockphoto.com / kzenon Os varejistas são responsáveis ​​por pouco mais de 1% das 15 mil toneladas anuais de resíduos alimentares no Reino Unido.

Certamente você já viu alguma matéria na televisão ou nas redes sociais sobre o desperdício de alimentos nas cidades brasileiras, principalmente em locais onde há grande quantidade de frutas, grãos e legumes, como feiras populares e supermercados. O mais triste é que não se trata apenas de um conteúdo para informar as pessoas, mas sim de uma realidade brasileira que atinge diretamente milhões de famílias que não têm condições de prover uma alimentação adequada no dia a dia.

Será possível este cenário mudar um dia? Para varejistas irlandeses não só foi possível como o resultado foi surpreendente! Vinte mil toneladas de alimentos não foram desperdiçados no último ano. De acordo com levantamento feito pelo British Retail Consortium (BRC), organização comercial do Reino Unido, as principais redes de supermercados que conseguiram reduzir o desperdício de alimentos foram: Asda, Food Co-operative, Marks and Spencer, Morrisons, Sainsbury, Tesco e Waitrose.

Segundo o relatório, anualmente estes e outros varejistas de grande porte são responsáveis por 1% das 15 mil toneladas de alimentos desperdiçados no Reino Unido, porém esta mudança pode influenciar o público em geral a também reduzir o desperdício.

Andrew Opie, diretor de alimentos e sustentabilidade do BRC, disse ao site Edie que enquanto agradecemos o fato de os níveis de resíduos alimentares de varejo estarem caindo, não é menos importante continuar a focar a atenção e os esforços nos locais onde podem ser feitas as maiores reduções nos resíduos de alimentos, que é justamente na casa das pessoas. “Como uma indústria, temos uma enorme contribuição a fazer e vamos continuar o nosso trabalho com fornecedores e clientes para ajudar a construir o progresso que já alcançamos.”

Estudos de caso e ações práticas

Uma das principais redes de supermercados da Irlanda, chamada Tesco, realizou um profundo levantamento de suas operações e descobriu que 41% do desperdício de alimentos tem com origem a área de pães e frios de suas unidades. Para resolver o problema, a rede irlandesa desenvolveu por dois anos uma estratégia na qual os profissionais assariam uma menor quantidade de pães, porém com uma frequência maior.

Os fornecedores da Tesco também entraram nesta nova política de evitar o desperdício de alimentos, já que alguns produtos tiveram a adição de ingredientes para prolongar a vida útil. Por fim, os alimentos excedentes eram encaminhados para instituições de caridade.

Outra rede famosa, a Asda, desenvolveu rótulos mais claros em seus produtos para tentar aumentar a preocupação do consumidor com as datas de vencimento dos alimentos adquiridos na rede. Também foram criadas embalagens que preservam os mantimentos por mais tempo. Já a Sainsbury implementou um sistema que gera energia através de resíduos alimentares, evitando que os mesmos fossem descartados.

Na mesma linha de conscientização ambiental, a grande Marks and Spencer implementou uma melhor redistribuição de seus alimentos em toda a Irlanda. O projeto determina que todas as 150 unidades M&S distribuam o excedente de alimentos para instituições de caridade das cidades onde se localizam.