Não é carne? Então não chame de carne vegana

1.227 Visualizações

França proíbe que usem “sabor carne” em produtos vegan. E faz sentido

Carne de soja. Mas é carne ou é soja? Momento de reflexão. É comum ouvir esta expressão e encontrar produtos veganos com uma senhora etiqueta anunciando: sabor carne, sabor frango, sabor XPTO. Mas quem vive o estilo de vida vegan quer passar longe de carne e nem o sabor quer sentir (mas sempre há exceções, lembre-se). Mas carne vegana? Vamos entender mais sobre isto.

Segundo o dicionário Priberam da Língua Portuguesa:

ve·ga·no

(inglês vegan)

adjetivo

  1. Relativo ao veganismo (ex.: ideologia vegana).

adjetivo e substantivo masculino

  1. Que ou quem não utiliza ou não consome produtos derivados de animais; que ou quem é adepto do veganismo (ex.: roupa vegana; os veganos só comem alimentos de origem vegetal) [Contrariamente a alguns vegetarianos, os veganos não ingerem nenhum tipo de carne, ovos, mel ou laticínios].

A França embarcou nesta questão e bateu o martelo: não pode mais chamar de carne – ou que tem sabor de – se é vegano. Os franceses estão cortando do vocabulário bacon vegano e queijo vegano: estes são substantivos específicos para lidar com produtos de origem animal.

Agora é lei: dê o nome certo aos bois (ou, neste caso, vegan) = não é carne

O político Jean Baptiste Moreau, em seu Twitter, disse: “a adoção da minha emenda é melhorar a informação para o consumidor sobre sua comida! Isto é importante para lutar contra falsa alegações; nossos produtos devem ser designados corretamente. Queijo ou bife devem ser reservados como produtos de origem animal!”, em tradução livre.

vegan
Texto divulgado no Twitter do político francês Jean Baptiste Moreau

Ter o mesmo nome em produto diferente (é o caso de carne de soja), pode ser conflitante. Na França, as reações estão misturadas: uns acham que é meio impossível confundir, outros que a indução ao erro existe de fato. A questão é: se o objetivo é não consumir carne e derivados, porque comprar algo que tenha o tal gosto?

Isto está pesando em outro continente também. Nos EUA, a Associação de Criadores de Gado está em discussão com o Departamento de Agricultura, que diz que relacionar sabores de carne em produtos veganos é enganoso. E não deixam de estar errados…

Para uns isto não é “prol vegan”

Wendy Higgins, parte da Humane Society International, discorda. Em entrevista ao The Independent, diz que este é um desserviço estilo de vida vegano e vegetariano. Para ela, o nome do produto não é importante: o que prevalece é o objetivo de consumir produtos gostosos, nutritivos e éticos com o meio ambiente.

O que acha? Deixe sua opinião nos comentários 😉