Materiais que parecem descartáveis, mas não são

164 views

Não vá pela aparência – às vezes, elas enganam.

Quando falamos em reciclagem pensamos que todos os materiais, com exceção dos orgânicos, podem ser reciclados. Mas não é bem assim! Existem tipos de plástico, metais e vidros que não podem ser reciclados. Eles são chamados de materiais não-recicláveis. Se enquadram nessa categorização aqueles que contêm várias substâncias misturadas, fazendo com que as vantagens da reciclagem não superem o custo da separação das substâncias.

Confira alguns deles e como deve ser feito o descarte correto:

Espuma: contém substâncias plásticas que não podem ser recicladas. Ela deve ser encaminhada ao aterro sanitário.

Clipes e grampos: pela sua composição, não são considerados materiais que podem ser reciclados. O descarte deve ser feito no lixo comum.

Caixa de pizza, guardanapo e papel toalha: por estarem sujos com óleo ou comida, eles não devem ser reciclados, pois podem contaminar o processo. Neste caso, a solução é utilizá-los na sua composteira. Além desses resíduos e dos resíduos orgânicos, outros resíduos que não podem ser reciclados e devem ser usados na sua composteira incluem: cabelo humano – aquele que fica caído no chão do banheiro ou preso na sua escova, pele, jornais picados, pó de café e até mesmo cinzas. Neste artigo, ensinamos como fazer sua composteira em casa de forma simples e prática. Nele você também encontra uma lista do que pode ou não ser usado.

Papel laminado, papel picado, celofane e papel carbono: alto custo e baixo retorno para a reciclagem. Devem ser direcionados para a incineração.

Espelho, cerâmica e louças: estes materiais têm o ponto de fusão mais alto que o preciso para a reciclagem, por isso, não são aceitos nos centros de reciclagem. Eles devem ser descartados com identificação para que os coletores não se machuquem.

Cabides de arame: como não são feitos de metal/plástico puro, não podem ser reciclados. Há também a dificuldade dos centros de reciclagem em lidar com o arame e a sua forma. O ideal é doar aos brechós ou a revendedores de sucata.

Livros: as folhas de papel dos livros estão comprometidas pela química da cola que é utilizada para grudar as páginas. O ideal é doar os livros para ajudar na promoção da cultura da leitura. Ou, quem sabe não seja o momento de adotar as leituras digitais? Confira este artigo em que fazem uma comparação entre e-books e livros tradicionais.

Pensando em quanto consumimos estes materiais, o ideal é diminuir o uso dos produtos que não podem ser reciclados para evitar o aumento de lixo nos aterros sanitários. Até porque, por falta de conhecimento, um resíduos destinados à reciclagem pode acabar parando nos aterros ou nos oceanos. Reciclar corretamente é tão importante quanto adotar hábitos mais conscientes de consumo. Na dúvida, pesquise antes.

Fontes: Almanaque SOS | CAPESESP | Tera