Volkswagen vai trocar software que mede emissão de gases dos carros

336 views
Stockphoto.com / DarthArt Cerca de 17.057 unidades do modelo Amarok deverão passar por um recall.

A notícia, que soou como um grande escândalo no setor automobilístico, foi divulgada nessa última semana, dia 22, quando a Volkswagen veio a público confirmar os rumores sobre a implementação de um software que distorce a emissão de gases poluentes em seus veículos, que supera os níveis permitidos pela legislação ambiental. Segundo a publicação, o programa foi instalado em aproximadamente 11 milhões de automóveis. Todos eles, com motor a diesel.

Toda a situação foi descoberta quando a Agência norte-americana de Proteção ao Meio Ambiente (EPA, sigla em inglês) emitiu uma acusação formal sobre a montadora alemã, alegando que os seus automóveis haviam sido alterados para participação de testes em laboratórios. Nesses testes, media-se o nível de óxido de nitrogênio emitido pelos carros, no qual se percebeu uma divergência nos números apresentados em dois modelos da marca quando foram avaliados em laboratório e depois em ambientes comuns de circulação.

De acordo com os resultados, identificou-se que alguns modelos que pertencem à Volkswagen ultrapassaram os valores padrões de emissão do gás poluente. Um dos carros, inclusive, chegou a emitir de 30 a 40 vezes mais óxido de nitrogênio do que o máximo permitido.

Através da manobra, além de gerar níveis absurdos de poluição, os automóveis que contam com o software alterado têm o seu desempenho melhorado e consomem um volume menor de combustível – o que valoriza o carro no mercado. No Brasil, apenas a picape Amarok registrou veículos manipulados. Para regularização conforme prevê a legislação ambiental, cerca de 17.057 unidades do modelo deverão passar por um recall até o final deste primeiro semestre.

Através do Diretor de Assuntos Governamentais da Volkswagen Brasil, Antônio Megale, a empresa confirmou que a troca será feita sem qualquer tipo de custeamento para os seus clientes. Vale ressaltar que este software foi implementado apenas em motores com funcionamento a diesel, e, no país, somente a picape Amarok apresentou tais características.