Rio aprova projeto que substitui vagas de carros por parklets

360 Visualizações
Fonte: Flickr / San Francisco Planning Department Os Parklets são instalações feitas em espaços públicos que favorecem a mobilidade urbana e o convívio social.

Com os problemas de mobilidade urbana cada vez mais em evidência, cidades em todo o mundo têm investido em soluções inovadoras para melhorar a qualidade de vida e o dia a dia do cidadão. É o caso do Rio de Janeiro, que criou o programa Paradas Cariocas.

A iniciativa, aprovada em abril pela Prefeitura da cidade, será implantada por meio do Instituto Rio Patrimônio da Humanidade (IRPH) e permitirá a substituição das vagas de estacionamento por espaços de convivência.

O modelo tende a priorizar e valorizar o uso de outros meios de transporte, bem como o convívio entre pessoas e a confraternização em espaços públicos. A ideia prevê, ainda, o uso das Paradas Cariocas para manifestações artísticas e outros tipos de ocupações.

O projeto segue os moldes dos casos de sucesso realizados em outras cidades, como São Paulo, Boston e São Francisco, nos Estados Unidos. No Rio de Janeiro, para a instalação de uma Parada Carioca, será respeitado o limite máximo de 15% de vagas suprimidas numa mesma via.

Parklet instalado em São Paulo.

Pessoas físicas e jurídicas podem requerer a implantação de uma Parada. Para isso, o interessado deverá dar entrada no processo na subprefeitura da região desejada, que concederá a autorização válida por um ano, podendo ser prorrogada.

O requerente será o responsável pela instalação, manutenção e remoção das plataformas, como também arcará com todos os custos necessários para a implantação. Vale lembrar que, caso o solicitante não seja o proprietário do imóvel em frente à Parada Carioca, é preciso ter também a autorização do dono do imóvel.

Apesar disso, o uso do local deve atender às demandas da população em geral, ou seja, deve ser público e acessível a todos os tipos de pessoas nos mais variados horários. Além disso, não são aceitos a instalação de comércios e as calçadas deverão continuar livres para a passagem de pedestres.

Sustentabilidade e mobilidade

Para garantir o menor impacto ambiental possível na instalação das Paradas, durante a avaliação das propostas será levada em consideração a utilização de materiais sustentáveis e de projetos criativos.

Projetos que preveem aparelhos de exercícios físicos, também ganharão destaque já que incentivam a atividade física e melhoria da qualidade de vida das pessoas que frequentarão o ambiente.