Executivo larga carreira para se dedicar a projeto ambiental

508 views
Youtube/ Adote uma Oliveira Economista começou o projeto reflorestando sua propriedade.

Já faz algum tempo desde que o planeta entrou em estado de emergência, por conta dos frequentes problemas, entre eles o aquecimento global. Consequentemente, a necessidade por novas medidas sustentáveis aumenta cada vez mais. Enquanto isso, o homem continua a produzir grandes níveis de poluição e de todas as formas possíveis contra o meio ambiente.

Mas há quem se dedique a reverter esse quadro. Para o executivo carioca Nélio Weiss, formado em economia na UERJ, com uma história de mais de 30 anos no mundo corporativo, nem todo o sucesso que a carreira lhe concebeu serviu para satisfazer seu legado de vida. Para o ex-economista, sua “passagem no planeta” poderia deixar uma herança maior para os seus filhos e principalmente para o meio ambiente.

Intrigado com os problemas enfrentados pela natureza, Nélio, então, decidiu criar um projeto de reflorestamento ambiental, praticando a ideia em uma de suas propriedades, no interior de Minas Gerais, com uma área de aproximadamente 3 hectares. Com o tempo, as plantações começaram a crescer chamando a atenção de passarinhos, fato que o levou a entrar para outro projeto ambiental: o de reinserção de aves nativas na natureza.

Ao se deparar com os resultados de sua nova “atividade profissional”, o executivo decidiu abandonar de vez os negócios para se dedicar integralmente aos projetos. Para tomar a decisão, Nélio explica que chegou um momento em sua vida que ser um profissional competente já não o inspirava mais, encontrando no trabalho ambiental a felicidade que tanto procurava.

“Eu vivia em um ambiente que não tinha mais a ver comigo. Trabalhei com consultoria por 36 anos, fiz isso muito bem e tive muitas oportunidades – fiz pós na Insead, na Suíça, estudei planejamento estratégico em Harvard”, explica o ex-economista, em entrevista à revista “Você S/A”. Desde 1999 dedicado totalmente à natureza, Nélio fala com orgulho dos 18 hectares de áreas reflorestadas, além das mais de 3000 aves que ajudou com seus projetos.

Apesar das boas amizades construídas ao longo da carreira corporativa, o carioca conta que grande parte das atividades ambientais são financiadas por ele mesmo, além de criar um plano de contribuição que beneficia os interessados na plantação de oliveiras – que, depois, têm direito a uma garrafa da produção. A ação está ligada ao programa Adote uma Oliveira.

Agora, completamente satisfeito e feliz, o senhor de 58 anos explica: “Em um dia comum, tenho a manhã livre para levar minha filha caçula à escola e ir ao clube, por exemplo. Isso me deixa feliz, porque estou vendo de perto o crescimento dela – o que não fiz com meus dois filhos mais velhos, hoje já casados”. O ex-empresário conclui afirmando que encontrou seu equilíbrio.