Confira 5 soluções alternativas de mobilidade urbana

497 Visualizações

Diante de problemas como greves dos funcionários dos transportes e insatisfação pública com a qualidade destes serviços, a sociedade tem se mobilizado, pedindo por alternativas de mobilidade urbana. Hoje em dia, poucos projetos facilitam a circulação dos passageiros e conservam o meio ambiente nos municípios brasileiros, porém, confira algumas estruturas, com importância socioambiental, que promovem a locomoção em várias cidades pelo mundo:

Wuppertal Schwebebahn

Harry Wuppertal Schwebebahn

Inaugurado em 1903, na Alemanha, o Wuppertal Schwebebahn, o bonde suspenso mais antigo do mundo, percorria um trecho de 10 quilômetros para auxiliar a população a atravessar o rio Wupper. A estrutura, que começou a ser construída em 1894, atualmente conta com 20 estações e circula por uma linha com 13 km de extensão, um trajeto realizado em 30 minutos.

Carmelit

Em Israel, o metrô de Halifa, batizado como Carmelit, exibe uma proposta diferente dos outros meios subterrâneos, pois, as estações e seus vagões são dispostos de forma escalonada. Considerado como um dos transportes mais curtos do mundo, o metrô passa por seis estações entre o centro de Halifa e os bairros Hadar Carmel Central, num percurso de 1.800 metros.

Elevador para Bicicletas Trampe

As ruas e avenidas muito íngremes sempre foram o principal empecilho para que mais indivíduos aderissem ao uso das bicicletas nas maiores e mais populosas metrópoles. Entretanto, na cidade norueguesa de Trondheim foi instalado um sistema que fornece ajuda aos ciclistas para encarar grandes subidas, bastando apoiar o pé em uma de suas plataformas.

Escadas Rolantes ao ar livre na Colômbia e China

Escadas rolantes de Medelin

Devido às longas escadarias, com até 500 metros, nos bairros 20 de Julio e Las Independencias 1 e 2, situadas na comunidade 13, em Medelín (Colômbia), cidadãos com mobilidade reduzida e idosos ficavam isolados em suas casa. Contudo, pretendendo viabilizar a movimentação dos indivíduos, a prefeitura local contratou a companhia japonesa Fujitec para construir escadas rolantes ao ar livre. Sendo assim, desde 2011, quando foram implantadas, a população tem conseguido se descolar em apenas 10 minutos, muito abaixo dos anteriores 30 minutos.

Enquanto isso, em Hong Kong, os chineses já haviam instalado um grande sistema de escadas rolantes, o Central-Mid-Levels. Ligando três regiões no centro da cidade, o empreendimento conta com estações de acesso gratuito, cobre 800 metros e disponibilizar 20 passagens. Em meio a várias galerias comerciais, a estrutura recebe aproximadamente 55 mil pessoas por dia.

Teleférico na Bolívia

Em fase de desenvolvimento, mas com inauguração prevista para julho deste ano, o teleférico terá o objetivo de conectar os municípios bolivianos de La Paz e El Alto. Recentemente foram instalados os pilares e feito o cabeamento deste empreendimento que, quando concluído, oferecerá 11 estações e 472 cabines, cada uma com capacidade para transportar até 10 pessoas.