Tijolo de isopor: um benefício para a sustentabilidade na construção civil

9.360 Visualizações
Tijolo de isopor
Foto: rotativo

A busca por novos materiais que consigam equilibrar economia e menos impactos ao meio ambiente chega a diversos setores, sendo uma das áreas, que nos últimos anos, vêm investindo cada vez mais em sustentabilidade e novas tecnologias é a construção civil.

Arquitetos e engenheiros buscam meios e métodos para realizarem suas obras de forma rápida, eficaz, econômica e com diferenciais que os destaquem dos demais empreendimentos. Uma das novidades no setor tem sido o uso de poliestireno expandido (EPS) ou como é popularmente conhecido: isopor.

O isopor utilizado na construção civil, da classe D, vem baratear o custo das obras, em especial da construção de lajes, em até 20% no valor total, segundo fontes do Portal do Arquiteto. Por ser mais leve que o tijolo convencional de concreto, o EPS diminui o uso de 50% de ferragens e de 35% de cimento. Ao contrário da maioria dos materiais e produtos com selo sustentável que em geral acabam por encarecer o custo final dos projetos.

Vantagens reais do uso do EPS

O uso do isopor nas construções civis, além do benefício econômico para o construtor, ainda conta com o lado positivo da sustentabilidade, pois minimiza o uso de materiais poluentes, a geração de grandes montantes de resíduos ao termino da obra e é um material reciclável. Dentre os pontos positivos podemos destacar:

• Custo 50% menor com relação ao tijolo convencional: R$ 90,00 m³ (EPS) x R$ 180,00 m³ (concreto);

• Tijolos de EPS classe F, específicos para construção, não geram combustão e nem propagam o fogo;

• Isolamento térmico é a principal vantagem sobre as construções comuns, pois a maior qualidade do isopor é ser um excelente isolante de térmico (já muito usado no setor alimentício);

• Trata-se de um material que possui vida útil longa, pois não apodrece e não serve de moradia para insetos e demais pragas que costumam se alojar no concreto;

• Leveza – 11 kg cada m³ x 2,5 toneladas m³ para o concreto;

• Baixa absorção de água;

• Redução no tempo da obra por ser de fácil manuseio e instalação;

Tijolo de isopor
Foto: logismarke

• Resistentes contra choques e compressões – (por isso é muito usado como embalagens para proteção de produtos diversos).

O uso do EPS vem sendo utilizado em construções de cidades como São Paulo, Rio de Janeiro, Goiânia, Florianópolis, Brasília e Uberlândia. A linha de construção sustentável vem ganhando espaço junto aos grandes empreendimentos imobiliários, tanto para vendas empresariais como residenciais, a garantia de preocupação com o meio ambiente se destaca e atraí consumidores e investidores.