Paris vai redesenhar seus espaços públicos para favorecer pedestres e ciclistas

506 views
© Sophie Robichon/ Mairie de Paris Mudanças devem ampliar áreas de lazer e arborização da cidade.

A encantadora cidade de Paris é conhecida por seus habitantes como uma verdadeira ilha ocupada por veículos de todos os tamanhos e trânsito intenso a qualquer hora do dia, assim como as outras grandes metrópoles ao redor do mundo. Ainda que, popularmente, sua construção seja conhecida pela incrível organização e planejamento de seus governantes, a capital francesa vive uma rotina sempre aliada ao grande fluxo e tráfego constante – moradores e turistas, carros e transportes coletivos.

Com foco no desenvolvimento da mobilidade urbana, a Associação de Transporte de Usuários parisiense (AUT) decidiu redesenhar sete pontos estratégicos da cidade para estimular a circulação de pedestres e ciclistas em regiões mais movimentadas. A Praça da República encontrava-se ‘ilhada’ por intermináveis filas de carros e veículos coletivos até o ano de 2013, quando passou por algumas transformações experimentais e, notoriamente, alterou o cenário agitado visto naquela região. Desde então, o AUT decidiu estender o projeto para outros lugares.

De acordo com informações do site FastCompany, a famosa Praça da Bastilha, localizada no coração de Paris, é um desses pontos a receber uma nova formatação, recebendo a ampliação de suas áreas de lazer e arborização. A ideia é que, assim como na Praça da República, pelo menos 50% desses espaços “replanejados” sejam reservados para que as pessoas aproveitem o lado natureza de Paris.

Os projetos que devem passar por reestruturação são: Place de la Bastille, Place des Fêtes, Place Gambetta, Place d’Italie, Place de la Madeleine, Place de la Nation e Place du Panthéon.

Mudanças na paisagem da cidade

© Sophie Robichon/ Mairie de Paris Ideia é projetar novas rotas alternativas para os carros.

Para definição de cada projeto, a associação está levando em consideração diversos fatores que influenciam a rotina do bairro – para garantia de que nenhuma área será prejudicada com o novo espaço. Dentre os critérios de definição estão a projeção de novas rotas alternativas para os carros, a análise de probabilidade de novos ciclistas e pedestres ocuparem a área, entre outros cálculos.

Contando com a parceria da Cisco (Referência mundial em TI) e o auxílio da empresa Placemeter, o AUT desenvolveu uma plataforma de inteligência urbana responsável por gerenciar todos os dados e estatísticas do projeto e das áreas. Para os próximos meses, a Placemeter realizará uma série de testes em Paris, fechando ruas e avenidas em horários estratégicos para avaliar melhor todo o planejamento.

De acordo com Martin Lagache, coordenador de negócios da Placemeter, os sete pontos parisienses devem receber suas novas formatações já agora em 2017.

Através do novo projeto, com áreas focadas em espaços mais verdes e menor circulação veicular, Paris espera diminuir seus índices de poluição e atrair seus turistas com uma renovada paisagem natural ainda mais elegante e ecologicamente correta.