Uso do bambu na construção civil

8.117 Visualizações
Uso do bambu em construção civil
Foto: bbel

O bambu tem ganhado espaço em projetos modernos e sustentáveis em todo o mundo, mas apesar de o Brasil ser dono de extensas reservas naturais da planta, o uso do bambu na construção civil ainda está começando por aqui. Uma alternativa aos materiais convencionais, o bambu é defendido por estudiosos da arquitetura e engenharia, entre eles o professor titular do Departamento de Engenharia Civil da PUC-RJ, Khosrow Ghavani, que o estudou por 20 anos. Segundo Ghavani, o material é resistente o suficiente para substituir o aço em algumas estruturas, além de não poluir, ser renovável, forte e flexível.

Entre as vantagens do uso da planta estão a economia e a durabilidade. Se tratado adequadamente, o material pode durar até 25 anos. Além disso, o custo da utilização do bambu na construção civil pode diminuir em até 30% o valor total da obra, afirma o professor, também presidente da Associação Brasileira de Materiais e Tecnologias Não Convencionais (ABMTENC).

Na construção civil, bambu e suas fibras são utilizados há cerca de seis mil anos, principalmente no Japão, China, Filipinas e outros países asiáticos. Na América do Sul, há registros do uso da planta nas construções colombianas na pré-colonização. Na Costa Rica, por exemplo, as casas populares são construídas utilizando o material.

Catedral Alterna Nuestra Señora de La Pobreza
Catedral Alterna Nuestra Señora de La Pobreza. Foto: designraizbrasileira

A planta tem sido largamente empregada nas edificações urbanas, deixando o status de material ornamental. Seus usos são os mais variados, um exemplo é o aeroporto de Madri. O local economiza energia com estratégias bioclimáticas que incluem um extenso forro feito de bambu na fachada externa e interna. As esteiras e treliças podem ser aplicadas também no revestimento de paredes.

Outro modelo é a catedral Alterna Nuestra Señora de La Pobreza, de Simón Vélez, na Colômbia, que foi totalmente construída com bambu, inclusive seus ornamentos. A planta é tão forte que pode substituir as pilastras de cimento de algumas estruturas.

Em Hong Kong é comum ver bambu empregado nos andaimes da construção de grandes edifícios. Ele também pode ser usado para a formação e revestimento de lajes, reforçando as estruturas construtivas.

No vilarejo de Sibang Kaja, em Bali, uma fábrica de 2.550 metros quadrados foi erguida com toda a estrutura feita de bambu, desde os telhados até as paredes. É o maior edifício comercial do mundo feito com o material.

Na província de Hunan, na China, uma ponte de 3,4 metros de largura foi construída com o material. É a primeira ponte do tipo usada para o tráfego de veículos no mundo e aguenta até nove toneladas. A obra foi desenhada pela Faculdade de Engenharia Civil da Universidade de Hunan e construída em 10 dias.

Fábrica no vilarejo de Sibang Kaja
Fábrica no vilarejo de Sibang Kaja. Foto: abes-sp