Vantagens e desvantagens da energia das ondas e dos mares

17.823 Visualizações
Ondas
Foto: papao

A energia das ondas e energia dos mares, também conhecida como maremotriz, é obtida através do aproveitamento das ondas oceânicas e dos movimentos da água provocados pela subida e descida das marés, sendo caracterizada como uma fonte de energia limpa. É um tipo de energia desenvolvida há mais de quatro décadas em países de primeiro mundo, como Reino Unido, França e Noruega.

As diferenças de altura que impactam nas marés podem ser exploradas em locais estratégicos como golfos e baías que utilizam turbinas hidráulicas na circulação natural da água. A energia cinética de movimentos ondulares pode acionar a energia mecânica de turbinas, transformando-se em energia elétrica através de geradores.

A energia maremotriz possui duas grandes qualidades: além de ser renovável e inesgotável durante seu processo de exploração, ela também é limpa, já que no processo de transformação em energia elétrica não são produzidos poluentes.

Entretanto o impacto ambiental e o alto custo de implantação que estão envolvidos na captação deste tipo de energia acabam tornando-se impedimentos para a multiplicação do processo de instalação.

Entre as vantagens na utilização da energia dos mares e das ondas encontramos:

Ondas
Foto: bycarlaguimaraes

• Ter a característica de ser uma fonte de energia renovável;

• Ser limpa;

• Apresentar riscos mínimos ao meio ambiente;

• Possuir grande volume de água do mar para geração de energia;

• Não necessitar de equipamentos muito sofisticados, com diversos processos envolvidos até a obtenção da energia elétrica.

Entretanto existem as desvantagens da energia das ondas e dos mares, que também devem ser consideradas:

• Fornecimento instável, pois depende do vento e outros fatores para que a maré seja forte ou não;

• Altos custos de instalação dos equipamentos;

• Baixa frequência das ondas para acionamento das turbinas;

• Consequente baixo rendimento – necessárias amplitudes de marés superiores a cinco metros para que seja rentável;

• As instalações devem ser fortes e sólidas o suficiente para resistirem às tempestades, ao mesmo tempo em que devem ser sensíveis o bastante para captação da energia das marés.