Universitários norte-americanos criam prancha sustentável usando algas

310 Visualizações
Divulgação O material feito de algas substitui o poliuretano , um composto poluente.

O mundo do surf compreende uma série de crenças de respeito à natureza e a tudo que ela oferece de bom. Conseguir desenvolver um material que não agrida o meio ambiente é muito importante para quem gosta do esporte e o leva como um estilo de vida.

Estudantes da Universidade de San Diego, na Califórnia, conseguiram desenvolver um material que utiliza algas em sua composição. A tecnologia foi apresentada no último mês e faz parte de uma parceria entre a universidade e empresas especializadas na fabricação de acessórios esportivos.

O projeto foi liderado pelo geneticista em algas e professor de biologia na universidade, Stephen Mayfield. O trabalho começou com os alunos pesquisando técnicas para produzir biocombustíveis a partir de algas. Com o desenvolvimento da pesquisa eles se depararam com o problema da presença de poliuretano na composição das pranchas tradicionais.

Esse material é proveniente do petróleo e, portanto, um agente poluidor. Surgiu então a ideia de tentar substituí-lo por algas. Uma empresa de biotecnologia colaborou com o projeto transformando o óleo das algas em um material sólido, com uma textura que viabilizaria a produção das pranchas.

A nova matéria-prima é usada no núcleo da prancha, envolta em uma camada de fibra de vidro e resina renovável. Mayfield explica que hoje o material é apenas da cor branca, mas que no futuro ele poderá ter uma variação em verde.

O professor afirma também que a ideia é avançar ainda mais nas pesquisas para que seja possível o desenvolvimento de uma prancha 100% sustentável, com fibra de vidro e resinas vindas de fontes renováveis.

Conheça mais sobre o projeto no vídeo a seguir: