Telhados verdes podem ser a solução para as enchentes nas grandes cidades

535 views

Alternativa pode ser adotada em grandes cidades que ficam marcadas pelas enchentes nesta época do ano.

Problemas comuns nos grandes centros urbanos nos meses de dezembro e janeiro são os impactos e tragédias causadas pelas chuvas que causam alagamentos, destroem casas, tiram vidas e provocam uma série de prejuízos aos órgãos públicos. Mas este problema não precisa ser resolvido apenas com obras estruturais.

No primeiro dia deste mês de dezembro, votação na plenária da Câmara Municipal de Belo Horizonte aprovou, por unanimidade e em segundo turno, o projeto de lei 1013, do vereador Gabriel Azevedo, que concede incentivos fiscais para empreendimentos sustentáveis, que criarem Jardins de Chuva para captar água da chuva, por exemplo.

No recém-inaugurado hospital de BH, o Orizonti – Instituto Oncomed de Saúde e Longevidade, por exemplo, são 6.942 m² de cobertura vegetal com capacidade para captar 370 mil litros de água da chuva por metro quadrado. Todo volume de água drenado será reutilizado para irrigação da vegetação e também para limpeza de alguns ambientes.

O telhado verde do Hospital Orizonti é uma solução importante para as grandes cidades. Além disso, o hospital prevê economia de água acima de 30% e de energia acima de 25%. As estimativas são de eficiência hídrica e energética de 62%, 34%, respectivamente. Em relação ao total de resíduos gerados, a estimativa é que 70% sejam destinados à reciclagem. Iniciativas como essa precisam ser mostradas e incentivadas nas grandes capitais do país.

Segundo a engenheira civil e especialista em construções sustentáveis, Cristiane Lacerda, tecnologias inovadoras podem contribuir para reduzir os danos. “Existe o desafio de diminuir a impermeabilização nas cidades para melhorar a drenagem urbana. Para isso, é preciso aumentar áreas verdes nos diversos tipos de construções. Para ela, os telhados verdes podem reter grande volume de água, sendo uma opção viável para cidades urbanas e podem funcionar como um apoio para a rede pública.

Marcelus Oliveira, engenheiro civil e especialista em telhados verdes e jardins verticais foi o responsável pelo projeto do maior telhado verde do Brasil. Ele explica que a vegetação escolhida foi a grama amendoim, nativa do Brasil e adaptada ao telhado verde. “Foram utilizadas 105 mil mudas de grama amendoim, 23 quilos de sementes e 360 mil litros de substrato. É um sistema leve, que não sobrecarrega o empreendimento”, contou ele.

Sistema tem capacidade para captar 370 mil litros de água da chuva por metro quadrado | Divulgação Grupo Oncomed

Como funciona

O sistema capta a precipitação a partir de drenos e o líquido fica armazenado em tanques para ser reaproveitado de diversas formas. Os jardins de chuva ou jardins drenantes são dispositivos para controle da drenagem da água pluvial, os quais contribuem para que a cidade se torne mais resiliente, objetivo do Plano Diretor da Prefeitura de Belo Horizonte,, Lei nº 11.181, de 08 de agosto de 2019.  De acordo com o órgão, trata-se de áreas vegetadas, implantadas em terreno natural, que tem por finalidade contribuir para a infiltração e retenção do escoamento superficial da água de chuva. Estes jardins, regulamentados pelo Decreto nº 17.273, de 04 de fevereiro de 2020, devem possuir solo modificado, com camadas de terra vegetal, manta filtrante, brita e areia para aumentar a sua porosidade e, consequentemente, a capacidade de armazenamento de água. Dessa maneira, a água da chuva se acumula nos jardins e gradualmente é infiltrada no solo. O plantio de vegetação adaptada às condições do jardim, que por uma época fica bastante úmido e em outra seco, também auxilia na remoção dos poluentes vindos do escoamento das águas pluviais através da atividade biológica de plantas e microrganismos presentes no solo.