Spray que vira tecido e não agride o meio ambiente

1.292 views

Imagine poder guardar todas as suas roupas dentro de uma latinha. Para Manel Torres isso já existe. O estilista e designer complementou o cenário da moda com a criação do Fabrican Spray On, aerosol que borrifa fibras de tecido. O spray com fibras sintéticas quando borrifado na pele forma uma camada de tecido, o que pode ser prático nos dias de hoje. A vantagem do Spray On é que ele não possui CFC, uma das substâncias químicas responsáveis pela diminuição da camada de ozônio.

Na minha busca por produzir este tipo de tecido terminei voltando aos princípios mais antigos como o feltro, que também é produzido a partir de fibras, e um modo de uni-las sem costurá-las ou tecê-las”, Manel Torres, designer e criador do Spray On.

Tecido de spray
Foto: Zupi

O designer conta que procurava um produto que mostrasse como a ciência e a tecnologia poderiam ajudar os estilistas a criar novos materiais. “Na minha busca por produzir este tipo de tecido, terminei voltando aos princípios mais antigos como o feltro, que também é produzido a partir de fibras, e um modo de uni-las sem costurá-las ou tecê-las”, explica Torres.

Patenteada pela empresa inglesa Fabrican e com o apoio dos químicos da Imperial College de Londres, Spray On foi desenvolvido com matéria-prima natural e sintética a partir da lã, algodão, seda e solvente de tinta. Quando estas substâncias são borrifadas sobre a pele e secam rapidamente forma-se uma camada parecida com feltro ou estopa.

Tecido de spray
Foto: Zupi

As fibras e o solvente são mantidos em estado líquido e a aplicação pode ser feita com um spray ou aerossol de alta pressão. Uma vez aplicadas, estas substâncias evaporam instantaneamente, além de não formar costuras. Podem ser lavadas e vestidas novamente.

Utilização na medicina

Embora tenha sido criado para o mundo da moda, o Spray On pode ser usado no campo da medicina. Paul Luckham, especialista em compostos químicos, explica que a base do Spray On pode conter substâncias que vão auxiliar na produção de bandagens e curativos.

“Por exemplo, o tecido pode ser produzido e mantido em uma lata de aerossol esterilizada, que poderia ser feita para fazer curativos borrifados sem aplicar nenhuma pressão, no caso de queimaduras, ou para aplicar remédios diretamente sobre um ferimento”, explica Luckham. Produtos de higiene e lenços umedecidos também entram na lista dos produtos que o Spray On consegue criar.

A redação do Pensamento Verde entrou em contato com a empresa Fabrican para saber sobre a comercialização do Fabrican Spray no Brasil. A assessoria de imprensa informou que desenvolve uma série de aplicações comerciais no produto e por isso ainda não o colocou à venda.

Assista ao vídeo e confira de perto como é o processo de produção do curativo de spray: