SP vai abrigar a maior fachada geradora de energia solar do Brasil

415 Visualizações
Divulgação / SUNEW Para desenvolver a tecnologia foram investidos cerca de 100 milhões de reais.

A SUNEW, uma das mais importantes fabricantes de filmes fotovoltaicos orgânicos (OPV) do mundo, confirmou no mês passado que vai lançar em sua sede, em São Paulo, a maior fachada geradora de energia solar do país e uma das maiores do planeta. Para isso, a empresa conta com o uso da inovação, considerada a terceira geração e o futuro da energia solar.

De acordo os desenvolvedores da nova fachada, o edifício localizado na capital paulista agora terá a maior área do mundo com aplicação comercial de OPV, que é uma tecnologia reconhecidamente mais limpa que as anteriores. Para ser ter uma ideia, a inovação é 40x mais leve, 50% mais transparentes, e 100% flexível em relação às convencionais placas rígidas usadas nas outras gerações.

Além disso, vale destacar que os filmes fotovoltaicos farão parte da composição dos vidros padrões da fachada, além de serem utilizados como parte da comunicação visual da edificação.

Projeto pretende reduzir emissão de gases na atmosfera

A expectativa da empresa brasileira é de que a nova invenção seja capaz de gerar energia suficiente para manter até 66 estações de trabalho, além de impedir que 578 toneladas de CO2 sejam emitidas por ano.

“Um investimento de 100 milhões de reais foi realizado para o desenvolvimento da tecnologia e implantação da fábrica, que hoje tem capacidade produtiva de 400 m² de filmes fotovoltaicos orgânicos por ano”, explana Marcos Maciel, CEO da SUNEW.

A aplicação prática do OPV é também um dos grandes trunfos da tecnologia. “Ela possui características capazes de revolucionar o mercado de energia solar, permitindo aplicações em locais onde as tecnologias existentes não são usadas hoje. O OPV é leve, flexível, translúcido e tem baixa dependência do ângulo de incidência solar, bloqueio de raios UV e infravermelho, além de altamente customizado em termos de cores e formato”, conta Marcos.

Em termos técnicos, a aplicação do OPV também é capaz de reter 95% da radiação UV, o que, combinado ao fato do material ser transparente e permitir a entrada de luz, contribui para o conforto térmico no ambiente e uma melhor gestão da eficiência energética do edifício.

A SUNEW é responsável por elevar a produção de OPV, disponibilizando a tecnologia para consumo em larga escala no mercado global. Segundo a empresa, a inauguração acontecerá ainda em janeiro.