A saúde das nossas praias

1.050 Visualizações

O descarte irregular de lixo prejudica e aumenta a poluição e a falta de qualidade de vida diariamente, quantas vezes por dia vemos diversas pessoas jogando o lixo no chão? E na época de feriados e férias escolares, esse problema aumenta ainda mais em um lugar bem específico: as nossas praias.

A maioria das pessoas vai para o litoral aproveitar as férias com os seus filhos e amigos, mas não se preocupam com a saúde de nossas praias. Quem nunca passou a virada do ano novo no litoral (principalmente em praias que ficam lotadas) e se deparou no dia seguinte com uma praia imunda, onde não era possível se divertir devido ao acúmulo de detritos que as pessoas largaram por lá?

Praia suja
Foto: jornaldaparnaiba

Após o serviço de limpeza das praias com a equipe de garis e caminhões abarrotados de lixo ir embora, temos a sensação que a praia ficou limpa, sei que essa não é uma realidade apenas das praias paulistas, mas em época de férias temos a sensação de que as pessoas perdem o bom senso, jogam o lixo em qualquer lugar, pois são apenas “visitantes e estão de férias”, então não precisam ter “preocupações”.

Não nos damos conta que o lixo não ficou apenas nas areias aos olhos dos garis para ser retirado, o lixo também foi para o mar, onde não estamos vendo e foi levado pela corrente marítima. Todos os dias é possível ver o resultado da violência de sujar as praias: animais que são resgatados gravemente feridos, pois engoliram algum lixo pensando que fosse algum alimento, e muitos chegam a morrer. Essa triste realidade está se agravando a cada dia, as autoridades não estão se empenhando em buscar por uma medida eficiente, parece que elas fecharam os olhos e que nessa “selva poluída” será cada um por si e, infelizmente, os animais pagam com a própria vida por esse descuido humano.

A partir do momento em que o homem não para de destruir e poluir, a sensação de fauna e flora protegida e preservada está se tonando cada vez mais distante da nossa realidade.”

Qual é a dificuldade em promover reciclagem e o descarte correto de lixo? Por que a maioria dos brasileiros não possui o interesse de analisar quais medidas do cotidiano poderiam ser úteis para melhorar o meio ambiente? Será que preferem ter “medidas práticas e simples”, como por exemplo, juntar todo o lixo de casa sem se preocupar para onde o lixo vai? Já ouvi algumas pessoas falarem “se é lixo não é problema meu, é do lixeiro, é do catador de resíduos reciclados, mas meu não é!”.

A educação eficiente a respeito da reciclagem deixa a desejar na maioria dos lares brasileiros, o Brasil possui cerca de 4 mil lixões espalhados e quase não há aterro regulamentado, o que significa que os aterros irregulares poluem o solo, o lençol freático e qualquer outro recurso natural que exista nas suas proximidades. E esses dados são apenas sobre os aterros, imagine só o quanto de lixo que já está nas praias e oceanos.

A soma de problemas: lixo jogado nas ruas mais ligações irregulares de esgoto nas redes pluviais são responsáveis também pela poluição das praias, não há fiscalização correta sobre as concessionárias responsáveis pelas ligações dos esgotos e a falta de bom senso das prefeituras dessas cidades piora a qualidade das águas e prejudica moradores locais, turistas e os animais.

Os desastres ambientais estão à vista para quem quiser ver, não há mais como fingir que não está acontecendo nada e que o meio ambiente é uma maravilha. Pode ser que haja um milagre para as nossas catástrofes ambientais, mas a partir do momento em que o homem não para de destruir e poluir, a sensação de fauna e flora protegida e preservada está se tonando cada vez mais distante da nossa realidade.