Leites vegetais: Como fazer? Como usar?

648 Visualizações

Para estrear a coluna, a dica vai ser de uma das principais dificuldades que tive quando descobri a intolerância há cerca de um ano e meio. E o leite? Até então, o leite de soja que nunca foi parte da minha alimentação, passou a ser. Não só o leite, mas também chocolate, leite condensado, creme de leite, iogurte, farinha e outros. Até que um dia, o organismo reclamou da soja também.

Pra quem não sabe, a soja é boa se consumida da maneira correta. Quando em exagero, também intoxica. Isso porque é um alimento altamente alergênico e eu, como muitos outros intolerantes, acabei desenvolvendo sensibilidade à soja. E aí, o que fazer? Viver de enzima digestiva, não dá!

A melhor opção foi procurar alternativas saudáveis e funcionais. Foi então que conheci os leites vegetais. Já ouviram falar? Leite de aveia, de coco, de amêndoas, de arroz e vários outros, ricos em nutrientes, fáceis de fazer e baratos – e é muito mais barato fazer do que comprar, nos mercados costumam ter um custo bastante diferente dos leites comuns.

Pois bem, há muito tempo os veganos já usam leites vegetais, mas eles se tornaram mais conhecidos de uns tempos para cá, devido à popularização de dietas sem lactose e sem glúten, e por conta do alto número de adultos que se descobriram intolerantes ou que simplesmente buscam uma alimentação mais saudável. Quer aprender? Vamos ver alguns deles:

Leite de amêndoas

Ingredientes:

• 1 xícara de amêndoas (ou castanha da sua preferência);

• 4 copos de água filtrada.

Modo de fazer: Primeiro a castanha que você usar tem de ficar de molho por pelo menos 8 horas. Depois disso, jogue a água do molho fora. Coloque a castanha no liquidificador e adicione a água filtrada. Bata bem e coe com uma peneira e depois com pano limpo e está pronto!

Esse mesmo processo por ser usado para fazer leite de castanha de caju, de castanha do Pará e outras. O leite de amêndoas é rico em ferro, zinco e ômega 3 e 6 – gorduras boas que ajudam a diminuir o mau colesterol e elevar o bom.

Leite de amêndoas
Foto: 42b

Leite de avelãs

Ingredientes:

• 1 xícara de chá de avelãs;

• 500 ml de água.

Modo de fazer: Coloque as avelãs em uma frigideira e em fogo baixo vá torrando aos poucos as avelãs, até que as cascas comecem a se soltar. Coloque-as em um pano e esfregue para retirar a casca que sobrou. Coloque as avelãs em uma bacia e cubra com água. Deixe hidratar por, pelo menos, 1h (o ideal é deixar cerca de 8h). Retire as avelãs da água e coloque em um liquidificador com os 500 ml de água filtrada. Bata bem. Coe com um pano limpo e pronto!

A avelã é rica em vitaminas E, B, B1, B2 e B9, potássio, magnésio, cálcio, manganês e fósforo. Também tem flavonoides que ajudam a melhorar a circulação e saúde do cérebro. Assim como as amêndoas, contém gordura saudável que ajudam a proteger o coração.

Leite de avelãs
Foto: chubbyvegan

Leite de aveia

Ingredientes:

• 2 xícaras de aveia (em pó ou flocos);

• 4 xícaras de água (ou a gosto, se quiser mais ralo, coloque mais água).

Modo de fazer: Bata todos os ingredientes no liquidificador. Coe com um pano (limpo!) e coloque em uma garrafa de vidro. Na geladeira, dura em média 3 dias.

A aveia tem a mesma função do amido de milho em receitas e serve para engrossar cremes e molhos, então, quando aquecido, esse leite já fica com consistência mais grossa.

A aveia é importante na alimentação dos diabéticos, pois contém fibras solúveis, que auxiliam no controle da glicemia. Também atua na proteção do coração e é rica em cálcio, ferro, magnésio, vitaminas do complexo B e por conter fibras, facilita o fluxo intestinal.

Leite de aveia
Foto: cantinhovegetariano

Leite de inhame

Ingredientes:

• 1 inhame japonês pequeno;

• 1 xícara de água mineral.

Modo de fazer: Descasque o inhame, corte-o em pequenos pedaços e bata-o no liquidificador com a água. Agora é só coar com um pano limpo. Tá pronto pra ser usado!

O inhame é rico em vitamina B6, que ajuda a reduzir os riscos de doença cardíaca, é fonte de potássio, contém amido e fibras solúveis que ajudam a controlar os níveis de açúcar no sangue (baixo IG). Ajuda a fortalecer o sistema imunológico, é desintoxicante. Tem vitamina C, cálcio, ferro e outros.

Além desses, ainda há o leite de quinoa, de alpiste, de linhaça, gergelim (que é rico em cálcio), de coco, arroz e outros. Encontre um que você goste e seja apropriado para o uso nas suas receitas ou para fazer shakes e vitaminas e aproveite! Fazer é mais barato do que comprar e você ainda pode aproveitar os resíduos para fazer farinhas funcionais.

Leite de inhame
Foto: dietasgsc