Empresa sueca inova na produção de equipamento de segurança para ciclistas

373 Visualizações
Capacete inflável
Foto: hovding

De acordo com a Associação Brasileira dos Fabricantes de Motocicletas, Ciclomotores, Motonetas, Bicicletas e Similares (ABRACICLO), o Brasil é o terceiro país que mais produz bicicletas no mundo e o quinto maior consumidor deste transporte. Contudo, a adesão às bikes não tem sido convertido em estrutura e segurança aos usuários, pois, somente em São Paulo, segundo a Secretaria de Estado da Saúde (SES), nove ciclistas são internados por dia nos hospitais da rede pública devido a acidentes de trânsito. Visando minimizar o índice de lesões graves, uma empresa sueca desenvolveu o Hovding, um airbag com formato de cachecol que se transforma em capacete.

Motivadas a atender uma lei estabelecida na Suécia, determinando o uso obrigatório de cacete para crianças de até 15 anos, Ana Haupt e Terese Alstin, que cursaram desenho industrial, criaram, em 2005, uma proteção para a cabeça que agradasse até os públicos mais jovens. Pelo preço de 399 dólares, isto é, cerca de R$ 946, o produto é um saco inflado com gás hélio que se transforma num item de segurança com o auxílio de sensores que detectam impactos.

Atualmente, o Brasil conta com uma frota de 60 milhões de bicicletas, ou seja, são muitas as pessoas que evitam o uso desnecessário de automóveis, principais fontes de emissão de Gases de Efeito Estufa (GEE). Por isso, os ciclistas deveriam ser beneficiados com instalações adequadas e ações de segurança, afinal, em São Paulo, foram registradas 3.200 internações por causa de acidentes de trânsito e mortes a cada dois dias durante 2012. Portanto, o Hovding poderia ajudar a manter a integridade física dos adeptos das pedaladas.

Capacete inflável
Foto: hovding