Empresa japonesa desenvolve embalagens usando algas

1.150 Visualizações
Site A-MA-M Desenvolvedores buscam apoio para dar continuidade aos estudos.

Um dos setores que produzem a maior quantidade de produtos plásticos é o de embalagens. Em 2012 cerca de 2,88 milhões de toneladas de plásticos foram produzidas em todo o mundo, sendo que a maioria deles é geralmente descartada e recolhida para ser reciclada. Porém, os diversos esforços e incentivos para esse processo ainda não são suficientes.

Por ser um material bastante resistente, estima-se que sua decomposição na natureza demore em torno de 500 e 1.000 anos, um número bastante significativo. Pensando em diminuir os danos causados ao meio ambiente, a empresa de design japonesa A-MA-M desenvolveu embalagens sustentáveis usando algas.

Chamado de Agar Plasticity (Plasticidade Ágar, em português), o produto foi criado a partir do ágar, material gelatinoso que pode ser encontrado nas algas marinhas vermelhas, bastante consumidas no Japão. O projeto que estava entre os quatro finalistas do Lexus Design Award 2016, prêmio que visa fomentar o crescimento de ideias que contribuam para um futuro melhor, foi escolhido como o grande vencedor.

Kasuke Araki, Noriaki Maetani e Akira Muraoka, que pesquisam juntos desde 2015, foram os responsáveis por essa inovadora criação, e explicam que a delicadeza na textura e a aparência do ágar foi o que os atraiu para o desenvolvimento do Agar Plasticity.

Usando o material de três formas diferente – ágar em pó puro, ágar em pó + fibra de algas vermelhas e ágar em pó + cinzas de casca em pó – o grupo descobriu que, ao ferver e desidratar alguns tipos de alga, é possível criar uma diversidade de formas e texturas capazes de substituir o plástico, tornando o produto uma alternativa biodegradável quando está em contato com o meio ambiente. Ele ainda pode ajudar na retenção de água do solo e colaborar com os oceanos, caso esse plástico seja descartado nos mares.

Para eles, antecipar a utilização efetiva e sustentável de recursos naturais tem se tornando algo indispensável nos dias de hoje. Por isso, eles acreditam que materiais biodegradáveis são a oportunidade para tentar solucionar esse problema constantemente ignorado.

Infelizmente, ele ainda é um protótipo, mas o trio já está trabalhando e procurando empresas que os ajudem a se aprofundar ainda mais na elaboração do Agar Plasticity e fazê-lo entrar no mercado e substituir sacolas de compra, braçadeiras, escovas de dente, talheres, canetas esferográficas entre outros produtos que utilizam embalagens plásticas tradicionais.