Construção civil e meio ambiente: Como o entulho afeta a sustentabilidade?

7.325 views
Entulho
Foto: residuosdeconstrucaocivil

A construção civil é responsável por mais da metade do volume de resíduos sólidos gerados em meios urbanos segundo o Ministério das Cidades. Praticamente todas as atividades desenvolvidas no setor são geradoras de entulho.

Por ano, no mínimo 33 mil toneladas de resíduos da construção civil são recolhidos no Brasil, mas o número pode ser bem maior, admite a Associação Brasileira para Reciclagem de Resíduos da Construção Civil e Demolição (Abrecon).

Segundo a Green BuildingConcil Brasil, a construção civil é responsável por 1/3 dos gases lançados na atmosfera em todo o mundo, ou seja, é um dos setores que mais poluem no planeta.

Construção civil e meio ambiente têm sido temas de estudo e debates intensos. Setores públicos e privados analisam e investem em soluções sustentáveis para problema e todos concordam que reciclar é a melhor alternativa para o planeta.

O desperdício de materiais gera custos para toda a sociedade, as construtoras gastam mais para realizar seus empreendimentos e o poder público para recolher, tratar e descartar o entulho. Reciclar e reutilizar estes materiais é até 40% mais barato do que descartar os resíduos em locais apropriados, como a lei determina, pois garante menos extração de matéria-prima, preservando áreas naturais e promovendo a sustentabilidade.

Entulho de construção
Foto: ecolandsolution

O aproveitamento dos resíduos também contribui para a diminuição da poluição nas áreas urbanas, minimizando os riscos de enchentes e o assoreamento de rios e córregos. A emissão de gás carbônico, a extração de minérios e de madeira também diminuem. Além disso, o entulho acumulado é vetor de doenças como a dengue, febre amarela e chamariz de insetos e roedores.

A produção de pedriscos, britas e areia a partir de entulhos de construção civil, contribui também como alternativa de materiais seguros e baratos para a área de habitação, por exemplo, que poderia garantir moradias a menor custo.

A meta no Brasil é que 5% dos entulhos gerados sejam reaproveitados. A lei, no entanto, obriga as construtoras a fazerem o descarte em locais apropriados, mas não a reciclarem os resíduos.