Biomassa de banana verde

592 Visualizações

A banana já usada na culinária funcional há algum tempo, seja para substituir açúcar ou dar liga em bolinhos e cookies. Além disso, a fruta é amiga da dieta e auxilia no processo de emagrecimento.

Mas não é só a fruta madura que tem os seus méritos. A banana verde também tem revolucionado a cozinha funcional e já virou a estrela de muitas cozinhas por aí. É com ela que fazemos a biomassa de banana verde, um coringa usado para fazer doces ou salgados e que faz muito bem ao nosso organismo. Como vamos usá-la em muitas receitas por aqui, é legal que primeiro vocês conheçam e aprendam a fazê-la.

Banana verde
Foto: © Depositphotos.com / foto76

Vamos primeiro aos benefícios:

• É rica em prebióticos que alimentam as bactérias boas do nosso intestino e dificultam a entrada das bactérias ruins;

• É uma ótima ajudinha na dieta. Isso porque é rica em fibras, o que além de auxiliar no bom funcionamento do intestino, ainda reduz a absorção de gordura e hormônios ligados ao acúmulo de gordura;

• Tem baixo índice glicêmico, ou seja, tem digestão e absorção mais lentos e assim, a quantidade de glicose liberada no sangue é gradativa, o que faz com que o níveis de glicose sejam controlados;

• Na culinária, funciona como espessante (substitui o leite condensado, creme de leite, maionese);

• Super indicada pra quem tem restrição alimentar porque auxilia na recuperação da saúde intestinal;

• Previne a osteoporose, pois ajuda o organismo na absorção de cálcio;

• Diminui sintomas da TPM, porque tem vitamina B6 e triptofano, elementos responsáveis por sintetizar a serotonina, hormônio responsável pelo bom humor.

Se convenceu? Então, que tal aprender a fazer?

Modo de preparo

• Corte 10 bananas nanicas pela ponta sem deixar aparecer a polpa. Lave-as com casca, uma a uma, utilizando esponja com água e sabão e enxague bem;

• Ferva água suficiente para cobrir as bananas em uma panela de pressão de 7 litros. Coloque as bananas com casca na água fervente (para criar choque térmico);

• Tampe a panela e conte 8 minutos a partir do início da pressão da panela. Desligue e deixe as bananas cozinhando até o vapor escapar ou até 20 minutos de cozimento;

• Quando terminar mantenha as bananas na água quente da panela;

• Vá aos poucos tirando a casca da polpa, que deve ser passada imediatamente no processador ou liquidificador. É importante que a polpa esteja bem quente, para não esfarinhar;

• Triture a polpa até ficar homogênea, adicionando água mineral suficiente para deixar virar um creme;

• Se não for utilizar imediatamente, guarde na geladeira por até 5 dias ou congele por até 3 meses em vasilhas de vidro ou em forminhas de gelo (tem de ser de plástico duro e novo, sem ranhuras para não haver contaminação de derivados de plástico ou micro-organismos).

Observações:

Retirar a casca para fazer o processamento da banana é opcional, a casca também tem fibras e nutrientes, então, se preferir, pode bater tudo junto – só tire aquela pontinha preta.

A preferência é pelo uso da banana nanica, mas se não encontrar, pode usar outra qualidade de banana, sem problemas.

Algumas dicas importantes:

• Não escorra a água do fervimento em cima de louças, a água está cheia de tanino e ele escurece as louças;

• Como a massa é pesada, coloque no máximo 5 bananas de uma vez, junto com 100 ml de água filtrada;

• Para descongelar a biomassa, coloque os cubos congelados (por isso é legal congelar em forminhas de gelo) em uma panela aquecida em fogo brando com um pouco de água até que dissolva e fique cremosa novamente;

Você pode usar duas colheres de sopa por dia, e pode usar para enriquecer o feijão, por exemplo. Pode misturar a sucos, shakes, cremes e outros. Aproveite!