Banheiro sul-coreano transforma fezes em energia e moeda digital

121 views

Professores do Instituto Nacional de Ciência e Tecnologia de Ulsan, na Coreia do Sul, projetaram um banheiro que converte o metano das fezes em uma fonte de energia.

O banheiro recebeu o nome de “BeeVi”, uma junção abreviada das palavras abelha e visão, e foi criado para ser um dispositivo ecologicamente correto e sustentável.

BeeVi usa um aspirador e uma pequena quantidade de água para enviar as fezes do vaso sanitário para um tanque subterrâneo e biorreator, levando seus criadores a chamá-lo de “vaso sanitário a vácuo com super economia de água”.

O banheiro usa uma bomba de vácuo para enviar as fezes para um tanque subterrâneo, reduzindo o uso de água. Lá, os microrganismos decompõem os resíduos e os converte em em gás metano e dióxido de carbono.

Segundo um dos projetistas do banheiro, o professor de engenharia urbana e ambiental Cho Jae-weon, as fezes de uma pessoa comum por um dia podem movimentar um carro por mais de 1km. Isso porque uma pessoa comum defeca cerca de 500g por dia, que podem ser convertidos em 50 litros de gás metano. Esse gás pode gerar 0,5 kWh de eletricidade ou ser usado para dirigir um carro por cerca de 1,2 km (0,75 milhas). “Se pensarmos fora da caixa, as fezes têm um valor precioso para produzir energia e esterco. Coloquei esse valor na circulação ecológica”, disse Cho.

Os alunos que usam o banheiro são recompensados ​​com 10 unidades de moeda digital chamadas Ggool por dia. Ggool, que significa mel em coreano, pode ser usado em um mercado no campus para comprar itens como bananas, frutas, café, macarrão instantâneo, livros e itens de papelaria.

É muito estranho pensar que resíduos humanos valem dinheiro desta forma, mas não deixa de ser uma troca justa e ambientalmente interessante. E aí, o que acha que se ideia vier pra cá?

Fontes: Insider | Reuters | Power Technology