Austrália investirá quase R$ 1,5 bilhão para salvar o maior conjunto de corais do mundo

1.625 Visualizações
País destinará verba para melhorar a qualidade da água, combater predadores naturais e reforçar medidas de restauração dos corais.

Os efeitos do aquecimento global causam e potencializam cada vez mais consequências no meio ambiente e sua rica biodiversidade. Na região da Grande Barreira de Corais, que fica na Austrália, os recifes têm sofrido com a intervenção direta de atividades industriais e agrícolas, além do branqueamento causado pelas mudanças climáticas.

Pensando na conservação deste patrimônio natural da humanidade, no último dia 29 o governo australiano anunciou que vai investir mais de 500 milhões de dólares australianos (equivalente a R$ 1,3 bilhão) em estratégias para restaurar e proteger a Grande Barreira de Corais.

Contando com uma superfície de 348 mil quilômetros quadrados, a barreira, que fica na costa do território australiano, é reconhecidamente o maior conjunto de corais do mundo — reunindo uma incrível diversidade de espécies de plantas e animais. Por conta do aquecimento da água, os recifes passaram a sofrer com o processo de branqueamento e com a canthaster púrpura, uma estrela-do-mar invasiva que se alimenta do coral.

De acordo com o discurso do primeiro-ministro australiano, Malcolm Turnbull, o país vai destinar a verba para a melhoria da qualidade de água, projetos para reforçar as medidas de restauração e ainda lutar contra os predadores naturais da região.

“É o maior investimento de uma fonte única destinada a proteger o recife, assegurar sua viabilidade e os 64 mil empregos que dependem da barreira”, explicou o primeiro-ministro. Além do retorno sustentável, a ação deverá ajudar o governo australiano a fazer a manutenção de um importante destino turístico — já que a Grande Barreira de Corais recebe a visita de milhões de turistas por ano e movimenta 6,4 bilhões de dólares americanos na economia australiana.

Imagem: iStock / Getty Images Plus / tugodi