Talheres feitos de caroço de abacate

397 views

Estima-se que bem mais de 40 bilhões de utensílios de plástico individuais são usados anualmente no mundo e nós já estamos carecas de saber o que acontece com todo esse material se ele não for reciclado corretamente. Por isso, hoje, vamos ficar só com boas notícias sobre esse assunto.

Responsáveis por cerca de metade do consumo de abacate do mundo, os mexicanos adoram usar o fruto em suas receitas culinárias. Fica tudo uma delícia, é verdade! Mas depois é preciso lidar com os resíduos: o que fazer com tanto caroço de abacate? Simples, talheres!

A Biofase, sediada no México, fabrica garfos, colheres, facas e até mesmo canudos biodegradáveis, sustentáveis e acessíveis com essas sobras. O fundador da startup, o engenheiro químico Scott Munguía, descobriu que as sementes de abacate contém um biopolímero semelhante ao do milho usado para criar o bioplástico. Os produtos contêm 60% de biopolímero de abacate e 40% de compostos orgânicos sintéticos e têm como objetivo atender à crescente demanda por plástico sem prejudicar o meio ambiente.

O processo patenteado da Biofase usa tecnologia para transformar os caroços do abacate em uma resina que suporta o calor e, quando aquecida, pode ser moldada e cortada. Além de serem feitos com resíduo agroindustrial – as fábricas de guacamole e óleo de abacate são, atualmente, as principais fornecedoras da empresa, os talheres ainda têm outro benefício: são mais resistentes e, portanto, mais duráveis, podendo ser usados por até um ano. É só lavar e guardar em um lugar fresco! Quando o prazo de validade chegar, não precisa jogar no lixo. Basta compostá-los!

Pena que não tem aqui…

A Biofase converte aproximadamente 130 toneladas de sementes de abacate por mês e envia produtos para todo o México, Europa e Austrália, onde são usados ​​principalmente em restaurantes. A empresa também afirma que seus produtos têm uma pegada de carbono inferior até mesmo do que o papel.

Além de ser bom para o cabelo, para a pele, para a saúde e uma delícia para a gastronomia tanto de doces quanto de salgados, o abacate ainda vem com mais essa coisa boa. Fala sério, é ou não é um queridinho da sustentabilidade?!

Fontes: Simplemost | Biofase | The Greenest Post