O problema da destinação dos resíduos sólidos domiciliares

1.325 Visualizações
Resíduo domiciliar
Foto: portal.rac

Atualmente uma das grandes preocupações da administração pública municipal se refere à questão do planejamento do serviço de coleta, definição das formas de tratamento e da disposição final dos resíduos sólidos domiciliares gerados pelas cidades. É bem clara a ausência de uma política de diretrizes quanto aos resíduos sólidos urbanos, além de uma escassez de recursos técnicos e financeiros, que agrava ainda mais este problema.

A produção e a destinação dos resíduos sólidos podem ser avaliados como um dos maiores problemas urbanos na atualidade. O acréscimo da produção para atender as demandas provocadas pelo aumento da população e do consumo causa um aumento considerável de resíduos sólidos, o que se torna um dos principais motivos da degradação ambiental e social das cidades.

A sociedade moderna tem como valores importantes o consumo, o estoque, a quantidade e a substituição por objetos mais novos, que ainda poderiam ser utilizados ou servir de matéria-prima para outros produtos.

Com o desenvolvimento tecnológico surgem novos produtos que proporcionam maior conforto e praticidade à sociedade, mas, ao mesmo tempo, aumentam o consumo e a quantidade de produtos descartáveis e não degradáveis que, por consequência, geram maior volume de resíduos sólidos. Então quanto maior for o poder aquisitivo da população, maior será o número de resíduos gerados, principalmente os sólidos domiciliares.

O crescimento acelerado das metrópoles faz com que as áreas disponíveis para depósito dos resíduos se tornassem escassas. A sujeira acumulada no ambiente faz com que aumente a poluição do solo, das águas e piore as condições de saúde da população em todo o mundo, especialmente nas regiões menos desenvolvidas, que não possuem recursos para tratar os resíduos adequadamente.

Sabemos que a maior parte dos resíduos recolhidos nos centros urbanos é simplesmente disposta sem qualquer cuidado em depósitos, lixões existentes nas periferias das cidades. Além dos problemas ambientais, a maneira inadequada de disposição dos resíduos causa problemas relacionados com os catadores de recicláveis, que não se preocupam com sua higiene e segurança colocando em risco sua saúde.

Resíduo domiciliar
Foto: marcosbadra

Na maioria das cidades o gerenciamento dos resíduos sólidos não é realizado de maneira completa, pois não há preocupação com o tratamento e nem os resíduos produzidos são depositados de forma adequada. Simplesmente, efetua-se a coleta e a disposição em lixões, desta forma, o não tratamento desses resíduos pode levar à degradação da biosfera, prejudicando a qualidade de vida do nosso planeta.

Os problemas relacionados com os resíduos sólidos transformaram-se em um dos grandes desafios a serem resolvidos pela sociedade, mas a realização da caracterização física dos resíduos produzidos em uma cidade é uma tarefa trabalhosa e, por isso também, é necessária a colaboração da comunidade, que muitas vezes não está pronta para colaborar com sua realização, sabemos que essa colaboração é de suma importância para o sucesso do gerenciamento integrado dos resíduos sólidos de uma cidade.