Dia Nacional de Combate à Dengue mobiliza Poder Público e comunidade

437 views
Mosquito da dengue - aedes aegypti
Foto: ubirata

De acordo com o Ministério da Saúde, desde o primeiro dia de janeiro de 2013 até 21 de setembro, foram registrados mais de 1,4 milhão de casos de dengue no País, isto é, quase o triplo do ano passado, quando houve notificações de 537 mil pessoas infectadas. Consciente sobre a necessidade de combater o vetor da doença e fazer com que gestores do Sistema Único de Saúde (SUS) desenvolvam campanhas educativas e interativas com a sociedade, o governo federal sancionou a Lei nº 12.235, que estabelece o penúltimo sábado do mês de novembro, 23, como o Dia Nacional de Combate à Dengue.

Do total, o sudeste do Brasil acumula 63,6% das ocorrências, seguida de longe pelas regiões Centro-Oeste (18,4%), Nordeste (9,9%), Sul (4,8%) e Norte (3,3%), ou seja, as populações de todo o território nacional devem se mobilizar e adotar medidas de segurança para evitar contaminações. No entanto, as ações de prevenção à dengue têm que ocorrer durante os 365 dias do ano e não só durante a data instituída pelos governantes.

O Ministério da Saúde informa que os cuidados devem ser intensificados durante o período entre dezembro e maio, pois as condições climáticas apresentam umidade, ou seja, situação ideal para a procriação dos mosquitos. Medidas como o descarte correto e constante de lixo e a eliminação de recipientes sem utilidade que possam virar criadouros do aedes aegypti.

Dengue
Foto: portal.saude

Conforme uma pesquisa realizada na cidade Londrina (PR), pela Secretaria Municipal de Saúde, 42,1% dos depósitos de larvas do mosquito são embalagens que não tiveram destinação certa após serem usados. Vasos e pratos de plantas são responsáveis por 28,9% dos criadouros, no entanto, uma possível solução seria o gotejador caseiro para plantas, visando reduzir a quantidade de água acumulada nos invólucros e, assim, evitar que o inseto dê mais crias. Os outros 29% restantes ficam por conta de pneus, calhas, caixas d’água, etc.

Os dados fornecidos pelo levantamento apontam que os principais criadouros do aedes aegypti são itens comuns no cotidiano da sociedade, o que demonstra que o simples ato de contribuir com a coleta seletiva pode salvar vidas, afinal, no ano passado, 283 mortes foram contabilizadas devido a dengue, porém, em 2013, houve 530 óbitos por este motivo, isto é, um aumento de 87,2% em relação a 2012.