Zonas Úmidas: Brasil conta com sete novos sítios Ramsar

538 views
Ascom/Ministério do Meio Ambiente Brasil agora possui 20 sítios catalogados na lista de Ramsar.

O Ministro do Meio Ambiente, Sarney Filho, confirmou, no final de maio, que o Brasil ganhou sete novos sítios Ramsar, reconhecidos pela Convenção Sobre Zonas Úmidas de Importância Internacional. De acordo com o ministro, a Convenção estabelece marcos para as ações nacionais e cooperação internacional, com o objetivo de promover a conservação e uso racional das áreas úmidas no mundo.

Em nota oficial para o site do Ministério do Meio Ambiente (MMA), Sarney destacou a importância da ação, pois “essas áreas são fundamentais pela sua biodiversidade e pelos importantíssimos serviços ecossistêmicos que prestam, além de seu valor socioeconômico, cultural, científico e recreativo.”

Com a nova conquista, o país deu um passo expressivo em sua participação na lista de Ramsar, e agora conta com 20 sítios catalogados. Através desse aumento, a ideia é de que o Brasil obtenha maior apoio internacional para o desenvolvimento de pesquisas, além de facilitar o acesso a fundos internacionais para financiamento de projetos e a criação de um cenário mais favorável à cooperação internacional.

Com a nova atualização, a lista de sítios Ramsar brasileiros passa a contar com o Parque Nacional do Viruá (Roraima), o Parque Nacional de Anavilhanas (Amazonas), a Reserva Biológica Federal do Guaporé (Rondônia), a Estação Ecológica Federal do Taim (Rio Grande do Sul), a Estação Ecológica Federal de Guaraqueçaba (Paraná), o Parque Nacional e a APA de Fernando de Noronha (Pernambuco) e Lund-Warming, que é uma parte da APA Federal Carste Lagoa Santa (Minas Gerais).

“O que fizemos foi um acompanhamento mais próximo da tramitação. Esse reconhecimento chega em um momento bem interessante, quando estamos montando a estratégia para implementação de Ramsar no Brasil”, explicou o diretor do Departamento de Conservação de Ecossistemas do MMA, Carlos Alberto Scaramuzza, sobre o pedido, que era um desejo antigo, e o processo de reconhecimento dessas áreas.

Convenção de Ramsar

Criada em fevereiro de 1971, em Ramsar, no Irã, a Convenção sobre Zonas Úmidas de Importância Internacional, ou simplesmente Convenção de Ramsar, é um tratado intergovernamental estabelecido com o objetivo de proteger habitatis aquáticos importantes para a conservação de aves migratórias. Com o passar do tempo, o acordo passou a se preocupar também com as outras áreas úmidas, promovendo ações como foco na conservação e uso sustentável desses locais.