São Paulo lança programa para assegurar a proteção de animais silvestres

518 Visualizações
Coruja-orelhuda
Coruja-orelhuda. Foto: giancornachini

Ontem, dia 30 de outubro, o estado de São Paulo lançou o Programa Estadual de Destinação e Combate ao Tráfico de Animais Silvestres, em Espírito Santo do Pinhal (cidade a 192 km da capital). Motivado pelo alto número de apreensões destes animais realizadas pela Polícia Militar Ambiental – nos últimos 10 anos, somente em São Paulo, foram resgatados 187.566 animais –, o projeto visa aumentar a proteção e conservação da fauna ao intensificar as fiscalizações, reprimir o comércio ilegal e difundir a educação ambiental.

O secretário estadual de Meio Ambiente, Bruno Covas, e o comandante do Policiamento Ambiental do estado de São Paulo, Milton Sussumo Nomura, compareceram ao evento, no qual foram assinadas duas resoluções estaduais, uma delas estabelecendo diretrizes para a receptação e destinação dos animais e outra criando o Programa de Identificação de Animais Silvestres, permitindo o rastreamento dos espécimes via sistema eletrônico.

Além disso, foi acertado um convênio com a Sociedade para a Conservação das Aves do Brasil (SAVE-Brasil), uma organização da sociedade civil sem fins lucrativos focada na preservação dos pássaros.

A meta do Programa Estadual de Destinação e Combate ao Tráfico de Animais Silvestres é melhorar a recepção dos elementos da fauna, assegurando que eles sejam encaminhados a instituições autorizadas e especializadas em recuperar a saúde e os instintos dos animais, como os Centros de Triagem de Animais Silvestres (CETAS) e Centros de Reabilitação de Animais Silvestres (CRAS). Durante a cerimônia, na Área de Soltura e Monitoramento de Fauna Silvestre (ASM) da Fazenda São Pedro, aproximadamente 100 aves silvestres reabilitadas foram devolvidas à natureza.

Arara Canindé
Arara Canindé. Foto: giancornachini

De acordo com a organização não governamental BirdLife International, presente em mais de 100 nações, o Brasil é o quarto país no mundo com mais espécies de aves ameaçadas devido as excessivas explorações. Entre 2006 e 2012, os pássaros correspondiam a aproximadamente 82% dos animais silvestres apreendidos ou resgatados pela Polícia Ambiental.

Num momento como este é essencial que seja desenvolvido um Programa Estadual de Destinação e Combate ao Tráfico de Animais Silvestres, afinal, anualmente, em território nacional, cerca de 38 milhões de animais silvestres são retirados da natureza para fomentar o comércio criminoso. No entanto, a cada dez espécimes capturados, apenas um sobrevive, ou seja, a venda ilegal afeta diretamente a biodiversidade do País.