Saiba o que são inimigos naturais, quais os tipos mais comuns e sua função na agricultura

11.234 views
foto de homem olhando plantação
O controle biológico é fundamental para diminuir a poluição do solo.

Na agricultura, estar atento à presença dos chamados inimigos naturais é fundamental, uma vez que esses organismos são muito úteis para o controle biológico de pragas em determinados cultivos.

Qual a importância do controle biológico?

O controle biológico é uma opção segura em relação à utilização de inseticidas e agrotóxicos prejudiciais ao meio ambiente, causando poluição do solo e diversos males à saúde do trabalhador rural e aos consumidores dos produtos. A técnica da utilização dos inimigos naturais é aplicada por meio do uso de organismos vivos que estão presentes na natureza.

Como exemplo, vale mencionar os insetos que parasitam ou se alimentam de pragas agrícolas, bem como patógenos que causam algum tipo de doença nos insetos. O uso de determinados insetos também pode acontecer, o que geralmente é feito de dois modos: libertando-os na área de produção ou, em determinadas situações, possibilitando que os insetos já atuantes na área aumentem em número e continuem perto dos cultivos.

Identificação dos inimigos naturais

É fundamental que a identificação dos inimigos naturais seja feita de maneira correta, de modo a impedir que os organismos utilizados gerem danos ainda maiores na lavoura. Além disso, é necessário ter em mente que nem todos os insetos que se alimentam de plantas podem ser considerados pragas — muitos, inclusive, podem até se alimentar da lavoura sem necessariamente colocar em risco a produção ou acarretar danos econômicos ao agricultor.

Os inimigos naturais podem ser considerados os “amigos do agricultor”, geralmente insetos predadores que atuam se alimentando de outros insetos prejudiciais à plantação. Em alguns casos, eles mastigam os insetos que são ruins para a lavoura ou se alimentam do conteúdo interno do corpo deles.

Alguns insetos, inclusive, se alimentam de presas enquanto elas ainda estão em suas fases iniciais de vida (larvas ou ninfas), enquanto que outras espécies atuam como predadores tanto na fase jovem quanto na fase adulta. A maioria dos inimigos naturais costumam se alimentar de uma grande variedade de presas.

Exemplos comuns de inimigos naturais benéficos para a agricultura

Um exemplo de inseto predador é a Tesourinha, um inseto de seis pernas que possui uma estrutura rígida em formato de pinça na extremidade posterior do corpo. A Tesourinha realiza o controle biológico se alimentando dos ovos de pulgões, de moscas brancas e de pequenas lagartas.

As joaninhas, que por sua vez também são insetos predadores, se alimentam essencialmente de pulgões, ácaros, cochonilhas, moscas brancas, larvas, entre outros. Já as joaninhas que possuem uma coloração mais bege, se alimentam de fungos.

Imagem: istock.com / Jevtic