Quais as formas de tratamento da água e suas etapas?

13.863 Visualizações

Para que se torne potável é preciso que a água passe por um processo que remove as impurezas e todo tipo de contaminação. Existem diferentes formas de tratamento da água, variando de acordo com a sua origem de captação: subterrânea ou superficial. As etapas de tratamento da água são:

Foto: fotopiratini
Foto: fotopiratini

• Oxidação ou Pré-cloração – nesta etapa são inseridas substâncias (cloro, por exemplo) que fazem com que os metais presentes na água sejam oxidados e retirados nas próximas etapas de seu tratamento;

• Pré-alcalinização – após a inserção de cloro, a água recebe outras substâncias (cal ou soda, por exemplo) que ajustam o pH para as próximas etapas do tratamento;

• Coagulação – assim que entra na Estação de Tratamento de Água (ETA), ela recebe substâncias (sulfato de alumínio, por exemplo) que ajudam a juntar as partículas sólidas, que também são retiradas nas próximas etapas do tratamento da água;

• Floculação – as partículas sólidas se misturam nesta etapa do processo, com a água em movimento e ganham peso e consistência formando grandes flocos;

• Decantação – nesta etapa os flocos se separam da água por ação da gravidade, sendo depositados no fundo de outro tanque;

• Filtração – a água passa por filtros compostos por areia, cascalho e carvão, onde ficam retidas as demais impurezas;

• Pós-alcalinização – nesta etapa são aplicadas substâncias (carbonato de sódio, por exemplo) que evitam a corrosão da rede de encanamento, corrigindo o pH da água;

• Desinfecção – outras substâncias também são aplicadas para eliminar germes e garantir que a água chegue limpa aos reservatórios (cloro ou ozônio, por exemplo);

• Fluoretação – nesta última etapa do processo de tratamento, a água recebe um composto de flúor que visa prevenir e reduzir a incidência de cárie dentária nos usuários.

Segundo informações da Sabesp, atualmente são tratados 105 mil litros de água por segundo, o que equivale ao volume de 3.629 piscinas olímpicas cheias de água tratada por dia. Entretanto, quase 20% da população brasileira não tem acesso à água potável, ocasionando doenças provocadas pelas más condições de saneamento.