O que é e como ocorre a erosão marinha?

24.986 views

Erosão marinha é um dos tipos mais comuns e constantes em todo o planeta. Trata-se do desgaste do solo através das ações do mar. Ela também desgasta as pedras e pode transportá-las para outros locais.

Outros tipos de erosão são mais suaves ou ocorrem com menor frequência, como a feita pela água da chuva, pelo vento ou pelo gelo, sendo essas as causadas pela natureza. Existem também aquelas que acontecem por interferência da ação do homem, como as enchentes e o desgaste do solo por conta do descarte incorreto de lixo e outros materiais na natureza.

Erosão marinha
Foto: lugaresfantasticos

A erosão marinha está presente em todo o litoral do planeta, resultando em um longo processo de atrito da água do mar com as rochas que transformam os relevos em planícies. Essas rochas acabam se desgastando em grãos que são levados pelas ondas.

Esse tipo de erosão é consequente da ação de um fator presente na termodinâmica, em que há a convecção (movimento de moléculas em fluidos) dos ventos, responsáveis pelo surgimento das ondas, correntes e marés.

No primeiro momento, a ação erosiva do mar forma grandes paredões íngremes, chamados de falésias. Após isso, ocorre o recuo da praia, onde o sedimento removido pelas ondas é transportado lateralmente pelas correntes de deriva litoral.

O mar reage mecanicamente e quimicamente nesse contato com o solo nos dois tipos de costas existentes, a costa de arriba (que é alta e escarpada) e a costa de praia (que é baixa e arenosa).

Erosão marinha
Foto: olhares.uol

A água desgasta o solo quimicamente, resultando em reações que causam alterações nas formações rochosas. Já na parte mecânica, a força da água é capaz de quebrar, lascar e transportar esses pedaços do solo para outros lugares e também de volta para o solo. Quando a força da água diminui e vem a calmaria, esses resíduos começam a ser depositados.

O resultado dessa erosão é a variação na largura da faixa de areia da praia e a diminuição de paredões rochosos na região litorânea. Nas cidades costeiras, os danos causados vão da destruição de habitações e infraestruturas (como portos, cais, etc.), até problemas ambientais.

Nesses casos, é possível retardar a ação erosiva do mar construindo defesas costeiras pesadas, como enrocamentos ou esporões (que são os famosos quebra-mares) e também realimentando as praias com areia.