Dia Mundial da Água: mais de 1,1 bilhão de pessoas não têm acesso à água potável

614 Visualizações
flickr.com / GAb GAbelich Somente 0,8% do total de água existente no planeta é de fácil acesso.

Desde 1992, no dia 22 é março é celebrado o Dia Mundial da Água. Instituído pela Organização das Nações Unidas (ONU), durante a Eco-92, todo ano esta data tem um tema especial e “Água e Desenvolvimento Sustentável” foi o escolhido para 2015, já que energia e água estão no topo da agenda global de desenvolvimento.

O objetivo principal é discutir a gestão dos recursos hídricos, garantindo o acesso à água e promovendo seu uso sustentável para o futuro. Porém, infelizmente, nós só conhecemos o real valor das coisas quando vemos a possibilidade de perdê-las. E é isso o que a população brasileira, principalmente da região Sudeste, está aprendendo com a atual crise hídrica.

A escassez de chuvas, a constante diminuição das reservas e a contaminação de grande parte das fontes de água (rios, lagos e represas) alerta os consumidores para o uso consciente deste recurso finito, já que apenas 2,5% da água existente no mundo são consumíveis, porém somente 0,8% deste total possui fácil acesso.

Em 1992 também foi divulgada a “Declaração Universal dos Direitos da Água”. Este documento apresenta medidas, sugestões e informações para despertar a consciência ecológica da população e dos governantes sobre o tema.

Escassez de água

Segundo dados do Banco Mundial, mais de um bilhão de pessoas viverão em cidades sem água suficiente até 2050. E, de acordo com informações do Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD), atualmente, mais de 1,1 bilhão não têm acesso à água potável.

A explicação está no fato de que, à medida que a população mundial aumenta, cresce também a necessidade de abastecimento, entretanto, a quantidade de água no mundo é estável.

Um exemplo do grave problema de distribuição é que Brasil, Colômbia e Peru estão entre os dez países com mais água no mundo, mas a América Latina como um todo ainda não dispõe de um abastecimento adequado.

Outro ponto muito preocupante é a constante contaminação dos recursos hídricos. Segundo especialistas do Banco Mundial, cerca de 90% da água residual de países em desenvolvimento são despejados sem tratamento em rios, lagos e zonas costeiras. Na América Latina, especificamente, 3/4 da água residual volta para os rios e outras fontes, criando sérios problemas de saúde pública e para o meio ambiente.

flickr.com / Guadalupe Cervilla A escassez de chuvas, a constante diminuição das reservas e a contaminação de grande parte das fontes de água afeta a distribuição deste recurso para as pessoas.

Conheça algumas curiosidades sobre a água:

• O corpo humano de um adulto possui até 65% de água em sua composição e em um recém-nascido esta porcentagem é de 78%;

• Existe mais água na atmosfera do que em todos os rios do mundo juntos;

• Por não terem acesso a saneamento básico, mulheres e crianças na África Subsaariana gastam até seis horas do dia caminhando longas distâncias para buscar água em baldes;

• Em média, 2/3 da água do mundo é usada para a produção de alimentos, em especial à agricultura e pecuária;

• Em relação aos índices de 2000, a demanda de água para fabricação de bens de consumo deverá crescer 400% até 2050;

• Os vazamentos nas redes de distribuição de São Paulo geram desperdício de 980 bilhões de litros de água por ano. Em Nova York são perdidos 13 trilhões de litros;

• De acordo com a ONU, cada pessoa necessita de 110 litros de água por dia para atender suas necessidades básicas de consumo e higiene. Um norte-americano consome, em média, 540 litros de água por dia, enquanto em países como Moçambique, a média é de 15 litros.

Confira o vídeo do Dia Mundial da Água 2015: