Mais de cem vazamentos de petróleo são encontrados em uma semana na Rússia

542 Visualizações
© Denis Sinyakov / Greenpeace Vazamento de petróleo.

Apesar de extremamente importante para a manutenção de estilo de vida praticado pela sociedade atualmente, a exploração de petróleo é uma atividade que demanda muito cuidado para não causar grandes estragos na natureza, o problema é que, muitas vezes, falta consciência ambiental.

Um grupo de voluntários do Greenpeace chamado “Oil Spill Patrol” (Patrulha do Derramamento de Óleo”, em tradução livre para o português) encontrou uma situação inaceitável na República de Komi, na Rússia, na região de Usinsk. Em uma semana de trabalho, foram identificados mais de cem casos de derramamentos de petróleo sem responsáveis identificados.

O tamanho de cada “problema” varia entre dezenas e centenas de metros quadrados do óleo, causando grandes desastres naturais. Ao todo, foram 125 vazamentos, alguns recentes, porém, há casos de vazamentos que já completaram décadas. Os ativistas já conseguiram coletar mais de 50 toneladas de petróleo até agora.

“Ao contrário de limpar e readequar o solo, como previsto em regulamento, as empresas petrolíferas não chegam nem a jogar areia sobre o petróleo vazado. Como resultado, temos a contaminação de centenas de hectares de terra e água subterrânea”, afirma Vasily Yablokov, líder do Oil Spill Patrol.

O projeto nasceu de uma parceria entre o Greenpeace Rússia e o Comitê Salve Pechora – o Mar de Pechora, no norte da Rússia. O Oil Spill Patrol tem como objetivo chamar atenção a esse grande problema que corta o território russo, cuja solução passa longe dos interesses do governo do país e das empresas de petróleo.

© Denis Sinyakov / Greenpeace Vazamento de petróleo.