Engenheiro defende que árvores se comunicam entre si

1.604 Visualizações
© Depositphotos.com / mihtiander Estudioso conta que as árvores podem reconhecer espécies que não são bem-vindas.

As árvores são de extrema importância para o planeta, afinal elas auxiliam na melhoria da qualidade de vida das cidades através de benefícios sociais, comunitários, ambientais e econômicos. Elas são capazes de diminuir a temperatura do ambiente, proporcionar um ambiente mais sossegado e tranquilo, atuar como filtro natural, absorver gás carbono e liberar oxigênio e preservar a biodiversidade no meio ambiente.

E segundo o engenheiro florestal Peter Wohlleben, as árvores possuem sentimentos e caráter, e ainda conseguem se comunicar entre si via woodwide web. Essa teoria foi recém-publicada em seu livro, “The Hidden Life os Trees” (“A Vida Oculta das Árvores”, em português), que deixa claro que algumas árvores se comportam como pais de outras e como boas vizinhas. Elas também fornecem mais do que uma simples sombra, sendo leais defensoras contra espécies rivais, e conseguem lembrar de certos acontecimentos de quando eram mais novas.

Esse pensamento foi desenvolvido depois de uma década de pesquisas. Peter observava as árvores e o incrível sistema de sobrevivência da floresta de faia antiga, localizada nas montanhas de Eifel, na Alemanha. Durante esse estudo ele conseguiu verificar diversas situações que o deixaram impressionado.

Em entrevista ao site do jornal The Guardian, o engenheiro comentou que a coisa que mais o surpreendeu é o quão sociais as árvores são. “Eu tropecei em um velho toco um dia e vi que ainda estava vivo, embora tivesse 400 ou 500 anos, sem qualquer folha verde. Todo ser vivo precisa de nutrição. A única explicação é que ele foi mantido com uma solução de açúcar dada pelas árvores vizinhas, a partir de suas raízes”, contou.

E completou: “Como engenheiro florestal, eu aprendi que as árvores são concorrentes que lutam umas contra as outras por luz e espaço, e ali eu vi que acontece o contrário. As árvores são muito interessadas em manter todos os membros de sua comunidade vivos.”

Para o engenheiro florestal isso acontece devido à sua forma de comunicação, chamada woodwide web (uma alusão a rede mundial de computadores), possibilitada pelos sinais elétricos fornecidos por suas raízes e redes formadas por fungos. Por esses mesmos meios, elas conseguem alimentar árvores atingidas, mudas e restringir outras para que a comunidade se mantenha forte. “As árvores podem reconhecer com suas raízes quem são suas amigas, quem são seus familiares e onde estão seus filhos. Elas também podem reconhecer árvores que não são tão bem-vindas”, explicou.

Para Peter, há mais de 100 anos vemos as árvores e achamos que elas são máquinas, e esse estudo mostra que elas possuem realmente sentimento e caráter. Agora com certeza, vamos olhá-las de maneira diferente e imaginá-las se comunicando por entre suas raízes.