Conheça o reflorestamento por plantação de pinus

2.024 Visualizações
Pinus
Foto: agrocim

O Pinus é uma espécie de pinheiro nativo da América do Norte e Central, muito valorizado pela cor de sua madeira e pela facilidade do cultivo. A árvore é muito utilizada pelas grandes industriais como alternativa à extração de madeira nativa.

As plantações de Pinus no Brasil começaram no início do século 20, principalmente no sul e sudeste do país. A espécie foi introduzida em todas as regiões e, atualmente, quase todos os estados brasileiros possuem florestas de Pinus.

Apesar de chamarem frequentemente de reflorestamento, a plantação de Pinus normalmente ocorre em áreas em que antes não existiam florestas, ou seja, a espécie não é plantada para substituir algum ecossistema, mas para evitar que sejam devastados os biomas que ainda existem.

As grandes indústrias plantam milhares de hectares de Pinus para depois cortá-los e transformá-los em papel, móveis, folhas de madeira e resina, por exemplo. Segundo a Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Embrapa), por se adaptar facilmente as variações climáticas, o plantio de Pinus se tornou um importante recurso para a preservação dos ecossistemas florestais nativos, pois suprem a demanda por madeira e contribuem para a diminuição do corte em todo o país.

Ainda segundo a Embrapa, nas décadas de 1970 e 1980 as plantações de pinus eram a principal fonte de matéria-prima da indústria florestal. Atualmente, a madeira de Pinus representa 30% das plantações brasileiras para a produção de papel e celulose.

Pinus
Foto: panoramio

A espécie é valorizada porque possui características que favorecem a indústria: possui uma fibra longa, apropriada para a fabricação de papel de alta resistência; tem valor ornamental, além do industrial; e, principalmente, se adapta facilmente aos solos provenientes da agricultura, facilitando a reabilitação do ambiente degradado.

A Associação Brasileira de Produtores de Florestas Plantadas (Abraf) publicou em seu anuário de 2013 que a área brasileira de plantio de Pinus, em 2012, atingiu 1,56 milhões de hectares. Segundo a entidade, para cada hectare de reflorestamento de Pinus preservam-se 0,97 hectares de florestas nativas.