Como o papagaio do mar está sendo prejudicado pelo aquecimento global e as mudanças climáticas?

850 Visualizações
© Depositphotos.com / lifeonwhite Papagaio do mar (Fratercula arctica).

Integrante da família dos alcídeos, os papagaios do mar vivem, em sua maioria, no Atlântico Norte, em áreas que vão do nordeste dos Estados Unidos e da Islândia, até a Groenlândia e Rússia. Ao todo, são três espécies: Fratercula arctica, Fratercula corniculata e Fratercula cirrhata.

Também conhecidos como palhaços marinhos, por causa de seus corpos atarracados e seu jeito estranho de andar, eles tem peito branco e asas negras, cerca de 30 cm de comprimento e vivem de 20 a 25 anos.

Os papagaios passam a maior parte de suas vidas no mar e alimentam-se, basicamente, de peixes como enguias. Por isso, seu bico superior e língua possuem espinhos, voltados para trás que impedem que a presa escape e permite que a ave capture e carregue mais de 50 peixes de uma só vez.

Dessa forma, eles veem à costa apenas para o acasalamento na primavera, retornando para as águas em agosto. Depois de nascidos, os bebês nadam cerca de 40 dias e geralmente retornam às ilhas depois de dois anos.

Caça e ameaça

Há alguns anos, essas aves foram alvo de caçadores. Atualmente, apesar de esse problema ter diminuído, os papagaios vivem outras ameaças: poluição e falta de alimento, já que a pesca predatória nas regiões em que eles vivem são cada vez mais comuns, o que torna inevitável a falta de alimento.

© Depositphotos.com / jkraft5 Papagaio do mar (Fratercula corniculata).

A ausência alimentícia é agravada, ainda, pelo aquecimento global. Isso porque, a crise climática enfrentada pelo mundo, gera um aumento do nível do mar à medida que as geleiras derretem e a temperatura dos oceanos aumentam, afastando da costa os animais dos quais esses papagaios se alimentam.

Esse aumento de água, acaba, também, alagando algumas áreas e, consequentemente, colônias de animais. Impedindo, também, a procriação dos papagaios do mar.