Brasil perde 40% da água por falta de monitoramento

362 Visualizações
Torneira
Foto: fore

A falta de monitoramento no controle da água potável por parte das empresas de distribuição provoca uma perda média de 40% da oferta de água no Brasil, segundo o estudo da GO Associados encomendado pela International Financial Corporation (IFC), órgão ligado ao Banco Mundial.

Os prejuízos são causados por fraudes, furos na tubulação e falhas internas na gestão dentro das concessionárias de saneamento. De acordo com o estudo, a ineficiência energética também traz prejuízo, uma vez que a energia é o principal elemento nos custos das empresas de saneamento.

A pesquisa informa que se houvesse um “esforço nacional” para reduzir as perdas, os ganhos potenciais chegariam a 37 milhões de reais até 2025, com redução de 50% das perdas.

“É preciso desenvolver modelos que auxiliem as concessionárias a financiar seus investimentos em redução de perdas”, afirmou o executivo sênior da International Financial Corporation (IFC), Rogerio Pilotto, diante do resultado do estudo.

*Com informações da Reuters