Animais em extinção no Brasil

14.941 Visualizações

Mesmo considerado o país mais rico em biodiversidade, o Brasil contém animais presentes nas regiões brasileiras que estão em extinção e podem desaparecer completamente em poucas décadas.

Existem mais de mil espécies em risco de extinção, segundo o Ministério do Meio Ambiente (MMA) e o Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade (ICMBio).

As causas para os desaparecimentos das espécies são por tráfico de animais, queimadas, desmatamento, construção de hidrelétricas, poluição e caça predatória, que afetam diretamente seu habitat, reduzindo suas chances de sobrevivência.

Segundo estudos, o Brasil lidera o ranking com maior número de espécies de aves em extinção, com a Indonésia em segundo lugar.

Confira uma lista de espécies com possíveis extinções.

Araraju

Também conhecida como Guaruba, a ararajuba é uma ave verde e amarela, que vem sofrendo com o tráfico e o desmatamento. Sua espécie vive na Amazônia, mas pouco se sabe sobre seus hábitos, o que torna ainda mais difícil sua conservação.

Arara Azul

Espécie encontrada na Amazônia e Pantanal, dona de um azul sem igual. Ave cobiçada por caçadores, já que suas asas possuem grande valor no mercado internacional.

Atualmente, sofre com o tráfico de animais, caça ilegal e o desmatamento de seu habitat.

Ariranha

Conhecida como lobo do rio ou lontra gigante, a ariranha está sendo ameaçada de extinção devido a caça ilegal, poluição dos rios e pesca predatória, mas, principalmente, a contaminação por mercúrio, que são as maiores ameaças para a conservação da espécie. É encontrada no Pantanal e Amazônia.

Baleia-franco-do-sul

A baleia-franco-do-sul é encontrada no litoral brasileiro e é conhecida como baleia-franca-austral. Atualmente, sofre com a caça e pesca, bem como a poluição das águas.

Cervo-do-pantanal

É o maior cervídeo da América do Sul e é encontrado no Pantanal, mas também vive nos biomas da Amazônia e Cerrado. A construção das hidrelétricas, o desmatamento e a caça ilegal tem sido uma grande ameaça para essa espécie.

Gato-macarajá

O gato-maracajá é encontrado na Amazônia, Cerrado, Mata Atlântica, Pampa e Pantanal. Sua espécie sofreu durante décadas com a venda de sua pele. Hoje, o desmatamento é o maior problema para sua espécie.

Lobo-guará

Espécie considerada maior mamífero canídeo nativo da América do Sul, o lobo-guará é encontrado no Pantanal, Pampas e Cerrado. Enfrenta problemas devido ao desmatamento de seu habitat.

Macaco-aranha

Encontrado, principalmente, na Amazônia, o macaco-aranha sofre ameaças por destruição de seu habitat, caça ilegal e o tráfico de animais.

Mico-leão-dourado

O mico-leão-dourado habita na Mata Atlântica e sofre durante décadas com o desmatamento e o tráfico de animais, o que resultou na eliminação quase que total de sua espécie. Os poucos que restaram, encontram-se restritos aos remanescentes de florestas do estado do Rio de Janeiro.

Onça-Pintada

Considerada o maior felino das Américas, a onça-pintada é encontrada em quase todo o Brasil, com exceção do Pampa, no qual já está extinta.

Ela sofre com a destruição de seu habitat e sua pele possui grande valor de venda no mercado mundial.

Tamanduá-bandeira

Encontrados na Amazônia, Cerrado, Mata Atlântica e Pantanal, o tamanduá-bandeira vem sofrendo com as queimadas das regiões destinadas a plantações ou criação de gado e ao desmatamento.

Tartaruga-oliva

A tartaruga-oliva é altamente migratória, que desova, principalmente, entre o litoral sul de Alagoas e norte da Bahia. A espécie sofria com a coleta dos ovos, o que tem diminuído por conta de muitos projetos conservacionistas. Porém, ainda enfrenta problemas com caça ilegal, pesca acidental e poluição nas águas.