Hidrogênio: o combustível do futuro!

815 Visualizações
Gasoduto
Gasoduto. Foto: pacgov

Os principais desafios dos dias atuais estão relacionados à busca por fontes de energia mais sustentáveis, de forma a preservar o meio ambiente, evitando-se a poluição e a escassez de recursos naturais. Na busca desenfreada por alternativas de combustíveis limpos, inúmeras pesquisas estão sendo realizadas visando o aproveitamento energético das mais variadas fontes como condições básicas para o melhor desempenho ambiental e econômico do setor energético.

Uma fonte promissora de energia limpa é o gás hidrogênio. Porém a exploração desta fonte tão abundante no planeta é dificultada por se tratar de um gás altamente reativo e que não se encontra livre na atmosfera.

A principal fonte de gás hidrogênio vem do gás natural, que é um combustível fóssil e não renovável, formado a partir da decomposição de matéria orgânica e também misturado com o petróleo. O gás natural é encontrado em abundância na terra, o que otimiza muito a sua utilização, porém este gás é encontrado no estado puro, pois a maioria das fontes de hidrogênio combinam componentes que podem tornar seu aproveitamento economicamente inviável, como por exemplo, os compostos de carbono.

Às vezes os processos para produção exigem gastos tão elevados em tecnologia e energia que se tornam inviáveis, considerando as questões ambientais e econômicas. Daí surge a necessidade de produzir o hidrogênio de uma forma mais limpa e simples. Um desses processos é a produção a partir a utilização da água por meio de energia solar.

Transporte Público movido à hidrogênio
Foto: Agência CNT

O processo deve contar com um reator solar capaz de quebrar as moléculas de água em hidrogênio e oxigênio sem a necessidade de conversão em eletricidade. A concentração de luz do sol provoca o aquecimento da água a transformando em vapor. Com a ação de um catalisador é feita a quebra das moléculas de água em oxigênio e hidrogênio. Através de uma reação entre o hidrogênio e oxigênio do ar, ocorre a geração de energia e água.

Nas explorações dos mais variados recursos energéticos para geração de energia, é preciso ter sempre como base a relação com seus aspectos econômicos, políticos e suas implicações no meio ambiente.