Falta de chuvas diminuirá a economia de eletricidade durante o horário de verão

196 Visualizações
© Depositphotos.com / konstsem Energia elétrica.

Adotado para economizar eletricidade no horário de maior consumo, aproveitando a luz solar para diminuir a demanda de energia, o horário de verão começa à meia-noite do próximo domingo e se estenderá até o dia 22 de fevereiro. Apesar de continuar sendo adotada pelo governo brasileiro este ano, a medida trará um ganho menor que a de 2013/14, quando foi responsável por R$ 405 milhões de economia.

Secretário de Energia Elétrica do Ministério de Minas e Energia, Ildo Grüdtner, explicou que a economia será menor por conta seca em várias regiões do Brasil, fazendo com que uma parcela maior da energia produzida nacionalmente viesse de usinas térmicas. “Será menor que o valor do ano passado porque temos despacho maior de geração térmica pela situação hidrológica que passamos”, disse.

A estimativa para este ano é a redução de 4,5% da demanda de eletricidade entre às 18h e 21h, considerado horário de pico, o que representa a economia de 2.595 megawatts. Assim, à meia-noite de domingo, os relógios têm de ser adiantados em uma hora nas regiões Sul, Sudeste e Centro-Oeste.

O decreto que institui a realização do horário de verão diz que a medida deve ser iniciada sempre no terceiro domingo de outubro e encerrada no terceiro domingo de fevereiro do próximo ano. Porém, no ano que a data do término coincidir com o carnaval, o retorno ao horário normal deverá ocorrer apenas no domingo seguinte. A ideia é evitar que as pessoas esqueçam de ajustar seus relógios por estarem no meio da festa popular.