Conheça as vantagens e desvantagens do biogás

7.472 Visualizações
Chorume
Chorume. Foto: cenaestrutural

 

O biogás é um tipo de gás inflamável composto de dióxido de carbono e metano, provenientes da decomposição anaeróbica de resíduos orgânicos. É produzido por meio da ação de bactérias fermentadoras, processo que ocorre em determinadas condições de temperatura, umidade e acidez.

Essa fonte de energia utiliza como matéria-prima resíduos que têm como destino os aterros sanitários, como restos de alimentos, bagaço de vegetais, folhas, esterco e outros materiais orgânicos. Por este motivo, os aterros são considerados reatores biológicos naturais, onde ocorre a decomposição da matéria depositada e liberação dos gases – metano (CH4), amônia (NH3), dióxido de carbono (CO2), hidrogênio (H2), gás sulfídrico (H2S), nitrogênio (N2) e oxigênio (O2) – e chorume.

A produção artificial do biogás, por sua vez, ocorre através do biodigestor anaeróbico, que consiste em um reservatório de fibra de vidro totalmente fechado onde os dejetos são armazenados. Durante o processo de fermentação, que leva 30 dias, são produzidos gases e biofertilizante.

O biogás é uma fonte energética renovável e sustentável, considerado uma alternativa eficiente e barata aos recursos fósseis. De acordo com estudos realizados pela Associação Brasileira de Empresas de Limpeza Pública e Resíduos Especiais (Abrelpe), em vinte anos o potencial energético do biogás poderá chegar a 500 megawatts, o suficiente para abastecer uma população de cerca de 3,2 milhões de pessoas.

Estação de Biogás
Foto: guascor

Além das vantagens econômicas, a transformação dos resíduos orgânicos em biogás também traz benefícios ambientais. Isso porque a utilização do metano – principal causador do efeito estufa – na produção deste biocombustível reduz os efeitos causado pela sua liberação na atmosfera. A decomposição dos materiais orgânicos também reduz a quantidade de resíduos sólidos despejados em lixões.

Apesar dos benefícios, a alta concentração do gás metano no biogás, no entanto, acaba também poluindo o meio ambiente, ainda que em menores proporções. O subaproveitamento dos gases durante o processo de produção é outro ponto negativo. Segundo dados, o grau de aproveitamento do biogás para a geração de energia em aterros sanitários é de 75%. O restante escapa para a atmosfera.