Comunidade do Morro do Macaco ganha fonte de energia elétrica

453 Visualizações

Em uma cidade em que o Sol aparece quase todos os dias, é impossível deixar de aproveitar a luz solar. Pensando nisso, jovens da comunidade do Morro do Macaco localizada no bairro de Vila Isabel, zona norte do Rio, construíram, em dois meses, painéis fotovoltaicos movidos à luz do Sol, capazes de gerar energia elétrica. O objetivo é mostrar para a moçada a importância da energia solar e como esta atitude beneficia o planeta e toda a sociedade.

Painel do Morro do Macado
Foto: essetalmeioambiente

A montagem dos painéis fotovoltaicos foi realizada pelo Greenpeace, que mobilizou em média 20 jovens e que aprenderam, durante reuniões aos finais de semana, como montar esta fonte de energia renovável para o Centro Comunitário Lídia dos Santos (Ceaca-Vila).

Se queremos promover mudanças, precisamos trabalhar com educação e com jovens. São eles que poderão passar esse conhecimento adiante e realmente tornar o mundo um lugar melhor e mais sustentável”, Vania Stolze,  coordenadora do Greenpeace.

Para Vania Stolze, uma das coordenadoras do Greenpeace, a ideia é trabalhar em conjunto o conceito de sustentabilidade. “Se queremos promover mudanças, precisamos trabalhar com educação e com jovens. São eles que poderão passar esse conhecimento adiante e realmente tornar o mundo um lugar melhor e mais sustentável”, alerta Vania Stolze.

Joyce Moreira Barbosa, moradora da comunidade, relata que montagem do painel lhe trouxe muito conhecimento. “Antes eu não entendia nada sobre consumo de energia, e agora sei de que forma posso gerar energia limpa e contribuir para um mundo mais sustentável”, diz Joyce animada. O projeto deixa claro que usar energia solar na comunidade é útil para a economia, sociedade e ainda demonstra a descentralização da energia.

A partir de agora, as aulas de dança, computação e outras modalidades de cursos oferecidos pelo Centro Comunitário ganharão energia limpa e mais rentável. A ideia é que os painéis solares reduzam em até 60% o valor da conta de luz do centro comunitário, de acordo com a resolução 482/2012 da ANEEL, que estabelece que a instituição pode distribuir o excedente de energia na rede elétrica pública e por conta da distribuição conseguir desconto na conta de luz.

Veja como foi a montagem do painel solar no Morro do Macaco:

Como funciona a energia solar fotovoltaica

Energia Solar
Foto: jumanjisolar

Para entender como funciona este tipo de energia é bom saber antes o significado da palavra “fotovoltaica”. Separadamente, a palavra “foto” (de origem grega) representa luz, e “volt” representa a unidade de potencial elétrico. Em resumo, o termo “fotovoltaica” significa energia gerada através da luz do Sol.

O painel fotovoltaico é feito das chamadas células fotovoltaicas, que conseguem criar uma diferença de potencial elétrico por ação da luz. O efeito fotovoltaico faz com que essas células absorvam a energia do Sol e façam a corrente elétrica fluir entre duas camadas com cargas opostas.

O painel fotovoltaico é formado por silício cristalino, arsenieto de gálio, fósforo e condutores metálicos, materiais semicondutores de energia. Quando a luz solar penetra no painel, os elétrons negativos e positivos destes materiais se movimentam e conseguem por fim gerar a corrente elétrica.