Conheça a tarifa branca e seus benefícios na hora de economizar energia elétrica

766 Visualizações

Regulamentada pela ANEEL (Agência Nacional de Energia Elétrica) desde de janeiro de 2018, a tarifa se tornou uma opção viável para quem quer economizar na conta de energia.

Prevista na Resolução Normativa nº 733/2016, a utilização da tarifa branca segue um cronograma estabelecido pela empresa para que cada vez mais consumidores tenham a oportunidade de utilizá-la e reduzir o gasto de energia elétrica. Porém, é preciso ficar atento ao gasto mensal da casa e as horas em que há o maior consumo para que não se torne um grande problema no fim do mês.

Economia de energia elétrica

Ao contrário do método convencional de cobrança (o mesmo valor por kw/h durante as 24 horas de todos os dias), a tarifa branca é uma alternativa para diminuir o custo da energia fora do horário de pico e aumentar durante as horas de maior consumo. Essa medida, se obedecida com rigor pode ser uma vantagem para o usuário que prefere fazer suas tarefas domésticas fora do horário de alto consumo, já que a economia de energia chega a até 20% a menos.

Porém, apesar de ser vantajosa para gerar menor custo ao fim do mês, é preciso ficar alerta ao horário em que se está consumindo energia, pois, a utilização inadequada pode gerar efeito reverso e uma surpresa inesperada no fechamento da fatura. Portanto, é importante que ao optar por essa medida, você fique atento e não utilize chuveiros elétricos, secadoras, máquinas de lavar ou ar condicionado durante o período de pico nos medidores de energia elétrica.

Quando optar pela tarifa branca

Ao se decidir por utilizar a tarifa, é importante que antes você faça um estudo do seu consumo e avalie se essa atitude realmente te ajudará de alguma forma a economizar energia elétrica. Após a comparação e provada a alta despesa nos horários alternativos, é importante que entre em contato com a empresa responsável pela distribuição de energia do seu bairro e opte por utilizar a tarifa branca. Após a solicitação, fique atento, pois a companhia tem o prazo de até 30 dias para fazer a mudança.

Porém, caso você não tenha um alto gasto nos períodos fora de pico, mas mesmo assim queira adotar a medida a fim de reduzir custos, é importante que seja disciplinado e obedeça aos horários estabelecidos. Se preferir, para auxiliar na economia, uma opção é instalar painéis para utilizar a energia solar e diminuir ainda mais o consumo, até mesmo durante a tarifa branca.

Cobrança

A cobrança da fatura acontece pelo cálculo de consumo durante os três períodos determinados pela ANEEL: fora de ponta (horários de menor consumo), intermediário (uma hora anterior e posterior ao pico) e ponta (as três horas de maior consumo de energia de acordo com cada região). Para não extrapolar no gasto, fique atento no seu gasto durante a ponta e o intermediário, pois os preços cobrados são mais caros.

Além disso, é importante lembrar que ao aderir à tarifa branca, você não deve pagar qualquer taxa de adesão para a empresa de energia. Apenas será preciso fazer uma mudança do medidor de energia da residência, já que o registro do consumo é diferente. Só será cobrado um valor caso seja necessário fazer alterações no sistema como, por exemplo, o padrão de entrada do relógio.

Direito de arrependimento

Apesar de economizar energia, a tarifa branca pode não agradar a todos que aderirem. Por isso, o consumidor tem o direito de se arrepender da opção e solicitar a troca pela cobrança de tarifa convencional a qualquer momento. Solicitada a troca, a empresa tem o prazo máximo de 30 dias para mudar o método de cobrança e restaurar as formas de geração de energia elétrica. Porém, caso o usuário após o cancelamento se arrependa e decida mudar novamente para o uso da tarifa branca será necessário aguardar 180 dias corridos para fazer uma nova solicitação.

Depois de conhecer melhor esse novo método de cobrança de energia, avalie seu orçamento para avaliar se será vantajoso aderir à tarifa branca.