Balada sustentável: uma fonte de energia alternativa

762 Visualizações
Balada Sustentável
Foto: inhabitat

Você já ouviu falar em balada sustentável? Se você imaginou uma pista de dança ao ar livre ou algo parecido está errado. Na verdade, a ideia é gerar energia através do movimento do corpo de quem dança.

Vamos explicar melhor. A balada sustentável é dotada de um piso especial, feito de cerâmica, que absorve o impacto das pisadas dos dançarinos e transforma essa força em energia, utilizada para iluminar a pista de dança, por exemplo.

O conceito foi criado na Europa, quando o empresário holandês Stef Van Dongen percebeu que a vibração causada pelos dançarinos de uma discoteca poderia ser transformada em uma fonte de energia alternativa. Dongen, que possui uma start-up com foco em sustentabilidade, resolveu apostar na ideia e investiu 250 mil euros na criação da primeira danceteria sustentável.

A Sustainable Dance Floor (SDF) foi inaugurada em 2008, em Rotterdã. Com o sucesso da balada sustentável, Dongen licenciou o conceito para diversas outras casas noturnas da Europa e Estados Unidos e em 2012 já existiam 17 discotecas sustentáveis utilizando a tecnologia da SDF. Segundo Dongen, é possível economizar até 50% na conta de luz, de água e no descarte de lixo nas danceterias da rede.

Mas a ideia de criar uma balada autossustentável não parou por aí. Outra discoteca, dessa vez inaugurada em Nova York, levou o conceito ecológico mais a fundo. A danceteria Surya, conta com painéis de energia solar e uma turbina eólica para suprir a falta de energia, caso a pista fique vazia. A energia gerada no clube é tanta que o excedente é doado aos imóveis vizinhos.

Balada Sustentável
Foto: theguardian

Nos banheiros, as descargas e torneiras são alimentadas com água de chuva, assim como na SDF criada por Dongen, mas a Surya vai além: todo o plástico, vidro, papel utilizado no clube são reciclados e as bebidas são feitas com produtos sem agrotóxicos. Além de tudo isso, as paredes da balada também mudam de cor conforme o “calor” da pista.

A geração de energia alternativa não é uma exclusividade das baladas sustentáveis. De cafeterias sobre duas rodas que utilizam a energia gerada pelo movimento da bicicleta, aos modernos prédios que movem seus elevadores a partir do calor do sol, ser sustentável é uma tendência saudável para o homem e para o meio ambiente.