Casas que têm quintal verde estão isentas de IPTU em Belo Horizonte

1.213 views

 

iStockphoto.com / habrda Ação beneficia quem contribui para o microclima da cidade.

O Brasil é conhecido mundialmente pela sua alta carga tributária, que pesa cada vez mais no bolso dos contribuintes. Além dos aumentos que acontecem todo ano, o retorno oferecido em termos de serviços públicos de qualidade à população, comparado ao que o contribuinte paga, é muito baixo.

Para se aproximar da população e garantir um desenvolvimento sustentável, dando algum tipo de retorno para a população, algumas cidades têm investido em melhorias de qualidade de vida e gratificado as pessoas – em determinadas situações, é claro – com bônus.

É o caso da capital de Minas Gerais, que quer investir em uma cidade mais verde e, para isso, vai isentar o IPTU (Imposto Predial e Territorial Urbano) de parte da população. A prefeitura de Belo Horizonte já decretou que quem possui casas com grandes quintais verdes não precisa mais pagar este imposto.

O objetivo é oferecer ao cidadão uma espécie de “agradecimento”, já que essas moradias ecológicas contribuem para o microclima da cidade, melhorando a qualidade do ar, diminuindo as ilhas de calor e contribuindo para a absorção da água da chuva, entre outros tantos benefícios trazidos pelas áreas verdes.

Lei já existe há duas décadas

Engana-se quem acha que trata-se de uma lei nova, que vem para dar mais voz ao movimento sustentável que tem tomado conta das principais capitais brasileiras. A lei tem mais 20 anos, mas poucos moradores sabem de sua existência.

De acordo com dados da prefeitura, ao todo, menos de 10 donos de chácaras e sítios, que possuem extensa área verde preservada em seus quintais, fazem uso do tal benefício.

Para incentivar mais pessoas a terem espaços verdes em BH – a cidade, que já foi chamada de ‘cidade jardim’, e hoje em dia está ‘cinza’ –, a prefeitura afirmou que vai passar a divulgar a lei em seu guia do IPTU. Além disso, a ideia é mapear os potenciais candidatos à isenção da taxa e procurá-los, a fim de explicar como funciona o benefício e quais as suas vantagens.

Afinal, não é qualquer quintal verde que se enquadra na lei. É preciso que ele esteja de acordo com ‘Reserva Particular Ecológica’. Ou seja, o imóvel precisa ter “condições naturais primitivas ou semiprimitivas recuperadas”.