O perigo por trás do slime

409 Visualizações

Entenda porque a brincadeira pode apresentar perigos às crianças.

 

O slime virou uma febre entre o público infanto juvenil e muitos pais até compram os ingredientes para que os filhos façam em casa. Com cores vibrantes e uma textura gostosa de mexer, nem todo mundo imagina que por trás dessa inocente brincadeira se esconde um grande risco para a saúde.

O que é slime?

Slime é uma espécie de massa maleável que pode ser feita a partir da mistura de vários ingredientes, sendo os mais comuns água boricada, cola, bórax e espuma de barbear. O slime apareceu pela primeira vez na década de 1970 e era feito com goma guar, uma fibra solúvel que se torna um gel viscoso quando entra em contato com a água. Com o passar dos anos o brinquedo começou a ser produzido de forma industrializada e ganhou novos nomes: meleca, amoeba, geleca…

Por que o slime pode fazer mal?

Muitas vezes, o slime pode ser feito com uma mistura de ingredientes que trazem problemas para a saúde. Algumas receitas encontradas na internet recomendam o uso de bórax para a produção do slime caseiro. O problema é que esta substância – também utilizada como matéria-prima de produtos de limpeza –, quando entra em contato com a pele, pode provocar escamação, ocasionando uma reação que se assemelha a uma queimadura. Além disso, ela pode ser absorvida pela pele e, quando utilizada em quantidades acima do recomendado, provoca intoxicação, vômitos, câimbras e irritações nos olhos.

A água boricada, um ingrediente bastante requerido nas receitas de slime, conta com 3% de ácido bórico em sua composição – o mesmo elemento presente no bórax. Mas como ela tem uma baixa concentração, o seu uso apresenta menor risco, porém, ainda assim merece atenção ao ser utilizada por crianças (que podem levar a substância à boca).

O bicarbonato de sódio não é tóxico, mas caso seja ingerido em grandes quantidades, pode alterar o pH do sangue.

Alternativas naturais

É possível fazer um slime usando apenas ingredientes que não fazem mal à saúde. Confira algumas opções saudáveis para fazer com os pequenos em casa:

Slime de amido

1 xícara de amido de milho

½ xícara de água

Corante alimentício ou vegetais processados

Como fazer: coloque os ingredientes em uma tigela e vá misturando até obter a consistência desejada. Se preferir, troque o corante de alimentos por algum vegetal (como espinafre ou beterraba) batido no processador. Neste caso, vá adicionando aos poucos até obter a cor e a textura desejados.

Slime de gelatina

Água fervente

3 pacotes de gelatina do sabor preferido

Sal até dar a consistência

Como fazer: coloque a gelatina em um recipiente de vidro refratário e lentamente acrescente a água fervente até cobrir o pó. Misture até dissolver bem. Vá acrescentando o sal aos poucos (em colheres de sopa) e mexendo para incorporar. Você vai notar que o sal vai ajudar a formar uma massa pegajosa. Retire o excesso de água e continue misturando até ficar pronto.

Slime de Psyllium

6 colheres de chá de psyllium em pó (que é uma fibra natural)

3 xícaras de água

6 gotas de corante alimentar (opcional)

Como fazer: dissolva o psyllium na água, junte o corante e mexa bem. Em seguida leve ao fogo por um tempo médio de três a cinco minutos. Espere esfriar e está pronto!