Estudo associa ingestão de leite com maior risco de câncer de mama

90 views

A nova pesquisa sugere que tomar leite diariamente pode elevar a taxa de câncer de mama em até 50%

Sabe-se que o consumo de leite é recomendado para suprir as necessidades diárias de cálcio e proteínas. Porém, um novo estudo realizado por pesquisadores do Centro Médico da Universidade Loma Linda sugere que a ingestão de leite está associada a um maior risco de câncer de mama. Mesmo quantidades relativamente moderadas no consumo poderia elevar o risco de câncer de mama nas mulheres em até 80%, dependendo da quantidade consumida.

De acordo com um dos autores do estudo, publicado no Journal of Epidemiology, Gary E. Fraser, o “consumo de 1/4 a 1/3 de xícara de leite por dia foi associado a um risco elevado de 30% de câncer de mama. Ao beber até um copo por dia, o risco associado subiu para 50% e, para aqueles que bebem de dois a três copos por dia, o risco cresceu ainda mais, de 70% a 80%”.

Dados para a pesquisa

O estudo acompanhou a ingestão alimentar de quase 53 mil mulheres norte-americanas por quase oito anos, todas inicialmente livres de câncer.

Os hábitos alimentares foram monitorados a partir de questionários de frequência alimentar, além de perguntas sobre histórico familiar de câncer de mama, atividade física, consumo de álcool, uso de medicamentos hormonais etc.

Ao final do estudo, havia 1.057 novos casos de câncer de mama. Não foram encontradas associações claras entre alimentos à base de soja e câncer de mama. Porém, a maior ingestão de calorias e leite foi associada a um maior risco de câncer de mama, independentemente da ingestão de soja. Fraser observou que os resultados apresentaram variação mínima ao comparar a ingestão de gordura total versus leites reduzidos ou desnatados, além disso, não houve associações importantes observadas com o consumo de queijo e iogurte.

As possíveis razões para a associação entre câncer de mama e leite podem estar relacionadas aos hormônios. De acordo com a Associação Dietética Americana (ADA) o câncer de mama é mais prevalente em países onde as mulheres consomem uma dieta com alto teor de gordura e baseada em produtos animais. A gordura saturada das carnes e produtos lácteos aumenta o risco de câncer de mama, porque as células adiposas produzem estrogênio, portanto, quanto mais gordura uma mulher tiver, mais estrogênio ela é estará fabricando no seu corpo, mesmo depois da menopausa.

Este trabalho ainda está no início e sugere a necessidade de mais pesquisas, no entanto, cuidar da alimentação e fazer exercícios regularmente, são práticas que devem ser adotadas por todas as mulheres.