Restam apenas quatro rinocerontes brancos do norte no mundo

444 views
Reprodução / ZOO Dvur Kralove Nabire tinha cistos nos órgãos reprodutivos e não conseguia engravidar.

O zoológico Dvur Kralove, na República Tcheca, comunicou esta semana a morte de Nabire, uma fêmea de rinoceronte branco do norte. A espécie, que já estava em estado crítico de extinção, conta agora com apenas quatro exemplares, todos protegidos por guardas armados.

Criada em cativeiro, Nabire nasceu em 1983 e não conseguiu mais engravidar naturalmente por causa dos cistos que tinha nos órgãos reprodutivos, um dos problemas que ocasionou a sua morte. Os profissionais responsáveis pela salvação da espécie colheram ovos do ovário esquerdo da fêmea, na esperança de que este esteja saudável. O material foi encaminhado para um laboratório na Itália.

“É uma perda terrível. Nabire foi um rinoceronte gentil e sempre criado em nosso jardim zoológico. Sua morte é um símbolo do declínio catastrófico de rinocerontes, devido a uma ganância humana sem sentido. Sua espécie está à beira da extinção”, disse em comunicado o diretor do zoológico, Přemysl Rabas.

De acordo com informação da World Wide Found for Nature (WWF) havia mais de 2.000 rinocerontes brancos do norte em 1960, mas a caça ilegal e a perda do habitat vem dizimando a espécie. Aos cifres do animal são atribuídos efeitos afrodisíacos, por este motivo são tão cobiçados.

Os quatro rinocerontes brancos do norte que ainda restam são Nola, um idoso do sexo feminino,que vive em um zoológico em San Diego, e Sudão, outro animal idoso, que vive com duas fêmeas, Fatu, sua filha, e Najin, na reserva de Ol Pejeta, no Quênia. Os conservacionistas vem lutando, sem sucesso, para que Najin e Fatu engravidem.