Saiba como é processo de reciclagem do isopor

O isopor possui três maneiras diferentes de reciclagem: a mecânica, energética e a química, sendo a primeira a mais utilizada. Saiba como funciona esse processo

16 de julho de 2013
publicado por
Redação
Isopor

Foto: madokita

Utilizado como isolante acústico, protetor de eletrodomésticos e embalagens, preenchimento de urso de pelúcia, entre outras coisas, o isopor – ou poliestireno expandido (EPS) – é presença quase que garantida no dia a dia da população.

A importância do material é tanta que, no Brasil, são fabricadas anualmente aproximadamente 45 mil toneladas de isopor por ano, segundo dados de uma pesquisa da Associação Brasileira do Poliestireno Expandido (Abrapex). Mas afinal, para onde vai o material após o uso?

O descarte é, normalmente, realizado de maneira incorreta, o que ajuda na degradação do meio ambiente e torna o isopor um grande vilão da natureza. O material demora mais de oito anos para se decompor, diminuindo a área útil dos aterros sanitários.

Essa falta de informação e de conhecimento sobre o material e suas formas de descarte faz com que algumas pessoas e empresas queimem isopor, aumentando a poluição do ar e piorando o problema do aquecimento global.

Para evitar maiores danos ambientais é preciso conscientizar a população, empresas e o governo. O isopor, que é feito com derivado de petróleo e gases, pode e deve ser 100% reciclado. Para isso, é preciso efetuar o descarte deste material de forma correta: antes de descartar o material, lave-o e o coloque na lixeira destinada para materiais de plástico ou, caso não possua coleta seletiva perto da sua casa, leve este resíduo para postos reciclagem mais próximos de você.

Reciclando

Para reaproveitar o material é preciso, antes de qualquer coisa, que ele esteja limpo. O processo de reciclagem do isopor pode ser realizado de várias formas diferentes. Destacamos três: mecânica, que transforma o produto em matéria prima para fabricação de novos produtos; energética, que usa o poliestireno para recuperação de energia; e química, que reutiliza o plástico para fabricar gases e óleos.

A primeira, a mecânica, é a mais conhecida e utilizada. Abaixo, você pode acompanhar e conhecer o processo deste tipo de reciclagem:

1º – O material é recolhido, separado e limpo;

2º – O isopor passa por um processo de retirada de gás, reduzindo o material a flocos;

3º – O material é então derretido e granulado, voltando a ser uma matéria prima que poderá ser usada na fabricação de diversos produtos.

A reciclagem de isopor já é um assunto abordado por algumas empresas que possuem programas para a sua realização. Muitas têm centros de coleta para facilitar o trabalho de ambos os lados, do consumidor e, claro, da empresa, e diminuir o risco do descarte incorreto.

Agora que você já sabe como funciona o processo de reciclagem do isopor e como deve ser feito o seu descarte correto, basta fazer a sua parte e ajudar o meio ambiente, o Planeta agradece!